Campanha Aliexpress Divertimento ao ar livre
Promobit
Promobit Explica

Tipos de tela de smartphone: qual a diferença entre IPS, OLED e Super AMOLED?

Entenda a diferença entre as tecnologias de tela e saiba quais são as principais características de cada uma

Avatar do membro Jonathan Robert

Jonathan Robert

20 de mar de 2023

0 comentários

Compartilhe:

Quem já andou pesquisando por um smartphone novo, já deve ter reparado que cada modelo possui nomes diferentes para as telas, cheios de siglas que podem acabar gerando muitas dúvidas. Os displays dos aparelhos possuem tecnologias distintas, capazes de mudar a experiência de uso dos consumidores. E como passamos boa parte do dia olhando para os aparelhos, é importante saber sobre as tecnologias usadas e quais as suas vantagens. Mas você sabe quais os tipos de tela para smartphone? 

Descubra como cada uma funciona, as principais características e quais as diferenças entre tela IPS, Super AMOLED e OLED para não restar mais dúvidas na hora de fazer sua escolha de compra.

Tipos de tela de smartphones

Tela IPS

Imagem exemplificando o trecho de texto anterior
Motorola Moto E22

Por muito tempo, o LCD reinou como o tipo de tela mais comum nos smartphones. O IPS surgiu com algumas melhorias para as telas de cristal líquido. A sigla IPS quer dizer In-Plane Switching (comutação plana, em tradução literal). Seu funcionamento é bastante semelhante ao LCD, com tecnologia de cristal líquido que altera suas moléculas para conseguir exibir as cores e formar a imagem na tela. 

Este tipo de tela possui uma luz de fundo (backlight) que fica acesa durante todo o tempo de funcionamento. O IPS funciona da mesma maneira, só que as moléculas são melhor organizadas na horizontal ao invés da vertical, resultando em aperfeiçoamento da iluminação.

Entre as melhorias que a tela IPS apresentou em relação a tecnologias anteriores está o maior ângulo de visão. A desvantagem é que como a luz fica acesa durante o tempo todo, até cenas escuras tendem a ter uma iluminação. Por esse motivo, os níveis de contraste não são tão satisfatórios, acarretando em pretos mais opacos com aspecto de cinza escuro.

Por outro lado, a mesma “luz de fundo” das telas IPS é responsável por oferecer cores com uma fidelidade mais apurada, fator pelo qual muitos profissionais que trabalham com edição de imagem preferem telas IPS. A tela IPS também gasta mais energia, reduzindo a autonomia da bateria. Mas, seu custo é mais barato, tornando os aparelhos que trazem a tecnologia IPS com preço final mais acessível. Alguns aparelhos mais atuais com tela IPS são o Moto G200, iPhonhe 11 e Galaxy A13.

OLED

Imagem exemplificando o trecho de texto anterior
iPhone 13 possui tela Super Retina XDR OLED

A sigla OLED é a abreviação para o termo diodo emissor de luz orgânico (Organic Light Emitting Diode) e é uma evolução dos conhecidos painéis de LED. A grande novidade em relação à essa tecnologia é que, ao contrário dos LEDs, o OLED consegue emitir sua própria luz. Com isso, a luz de fundo não precisa estar ligada durante todo o tempo de uso, resultando em maior economia da bateria.

Este tipo de tela também consegue gerenciar melhor os pixels acesos e apagados. Na prática, como cada pixel possui luz própria, quando uma cena ou imagem escura está sendo exibida no visor, os pixels ficam totalmente desligados. Essa característica proporciona o chamado “preto puro”, onde o tom é realmente preto, e não cinza como a tela IPS. Os níveis de brilho, contraste e cores também possuem um aspecto mais preciso.

O OLED é mais utilizado em aparelhos intermediários premium e tops de linha, já que seu custo é maior. Outra vantagem é que ele consegue proporcionar a fabricação de telas mais finas, reduzindo o tamanho do aparelho, por consequência. Mas nem tudo são flores. Além do custo impactar para aumento do preço final, este tipo de tela é mais suscetível a ocorrer problemas de burn-in, quando um pixel queima e deixa marcas na tela. 

Entre os smartphones recentes com tela OLED estão o Motorola Edge 30, iPhone 13 e Moto G52.

Confira: Motorola Edge 30 Ultra, Edge 30 Pro, Edge 30 Fusion e Edge 30 Neo: qual a diferença?

Super AMOLED

Imagem exemplificando o trecho de texto anterior
Galaxy S20 FE possui tela Super AMOLED

As telas Super AMOLED são uma variação do AMOLED tradicional. As diferenças entre os dois tipos de tela são pequenas, portanto, precisamos entender o funcionamento do AMOLED primeiro. Este tipo de tela possui o funcionamento idêntico às telas OLED, a grande diferença é que elas vêm com matriz ativa ou Active Matrix, que formam a palavra AMOLED, ou Matriz Ativa de Diodo Orgânicos Emissor de Luz. Com a matriz ativa, os pixels passaram de fato a não receber energia quando desligados, aumentando a vida útil das telas atuais.

Na prática, as telas AMOLED e OLED são a mesma coisa, já que as telas OLED mais atuais também possuem o recurso matriz ativa para evitar o problema de burn-in nos smartphones. Agora, as telas Super AMOLED trazem uma evolução apenas na construção deste tipo de tela em relação ao AMOLED.

Nas telas Super AMOLED, existe uma camada de toque mais sensível que substitui o vidro entre os painéis utilizados nos outros tipos de tela. O resultados são displays ainda mais finos e com toques mais responsivos. As telas AMOLED e Super AMOLED são bem mais acessíveis hoje em dia e são facilmente encontradas em aparelhos intermediários e até alguns mais baratos. Alguns exemplos de aparelhos com tela AMOLED ou Super AMOLED são o Galaxy M53, Galaxy A32, Moto G82 e Redmi Note 11.

Dynamic AMOLED

Imagem exemplificando o trecho de texto anterior
Galaxy S23 vem com tela Dynamic AMOLED 2X

A tela Dynamic Amoled foi criada pela Samsung e veio para substituir os displays Super AMOLED, tanto que a tecnologia está presente no Galaxy S20. De acordo com a Samsung sua nova tecnologia de tela é capaz de oferecer melhores níveis de cores e intensidade de brilho, mas as principais inovações das telas com tecnologia Amoled Dinâmico foi o suporte ao HDR10+.

Os modelos top de linha mais recentes da Samsung, como as linhas Galaxy S22 e Galaxy S23, já trazem o Dynamic AMOLED 2x, uma variação da tecnologia para mais precisão dos níveis de brilho e das cores. Também conta com certificado TUV Rheinland, garantindo a proteção ocular com menor emissão de luz azul.

Saiba mais: Luz azul: saiba como usar suas telas sem prejudicar a saúde

IPS, OLED e Super AMOLED: qual a melhor entre os tipos de tela para smartphones?

Imagem exemplificando o trecho de texto anterior

De maneira geral, existem telas boas e ruins, independente do tipo de tecnologia. Porém, apesar de oferecerem reprodução de cores mais fiel e ter um custo mais barato, as telas IPS são as mais simples e consomem muito mais energia. Isso contribui para que seu celular descarregue com mais rapidez.

Já as variações de telas OLED e AMOLED, garantem mais autonomia energética e uma melhor experiência no consumo de conteúdos devido aos melhores níveis de contraste, brilho e pretos intensos. Mesmo sendo mais caras, atualmente já não é uma característica restrita à aparelhos top de linha, sendo possível encontrar facilmente em aparelhos intermediários.

Agora que você entendeu as principais características dos tipos de tela presente nos smartphones, compartilhe com a comunidade as suas dúvidas, experiências e opiniões sobre a qualidade dos displays nos comentários.


Está procurando um aparelho novo? Confira as promoções de smartphone aqui no Promobit e aproveite os cupons Magazine Luiza e cupons Casas Bahia para reduzir ainda mais as suas compras.