Take a fresh look at your lifestyle.

Modelos de cortina: descubra como escolher o melhor para sua casa

Separamos algumas dicas para ajudar você a escolher o melhor dentre os modelos de cortina existentes, seja para colocar a peça na sala, no quarto, na cozinha ou onde quiser.

0

Escolher um modelo de cortina ideal que combine com o ambiente em que queremos colocá-lo pode não ser uma tarefa fácil, ainda mais se considerarmos que as opções nas lojas, sejam online ou físicas, são bem variadas e distintas. Para ajudar você a tomar a melhor decisão quanto a isso, separamos algumas dicas sobre como decidir qual a melhor peça entre os diversos modelos de cortina existentes. 

Leia também: 

Saiba para que você quer a cortina

Saber em qual cômodo a sua cortina vai ficar e qual será a função dela no ambiente é o primeiro passo para selecionar o modelo ideal. Dizer que as cortinas são um objeto de decoração é muito simples, pois elas também servem para proteger os móveis da luz solar, esfriar o ambiente em que está quando o clima é de muito calor e dar privacidade ao cômodo. 

Portanto, defina se ela será apenas uma auxiliar na decoração ou se servirá, por exemplo, para que os reflexos dos raios de sol na janela não te atrapalhem durante o dia. É a partir dessas informações que você vai conseguir definir o tecido, que cor ela deverá ter e outros detalhes. 

Escolha um entre os modelos de cortina

Existem diversos modelos de cortina e diferentes tecidos para escolher. Alguns trazem mais sofisticação e elegância, como a cortina de veludo, enquanto outros não são tão bonitos assim, mas cumprem muito bem a sua função na sala ou no quarto, como a cortina blecaute. Por isso, é importante conhecer cada um deles para escolher o mais adequado. 

Cortina de veludo

Foto: Americanas.com

A cortina de veludo é bastante sofisticada e macia, mas também mais pesada se comparada com os outros tipos de tecido. Como é um tecido chamativo, pode ficar na sala ou servir para dividir cômodos em apartamento, como a sala e o quarto. 

Já se for ficar no quarto, é uma boa opção para separar o espaço de um possível closet e uma sapateira do resto do ambiente (o local onde fica a cama e a mesa de cabeceira), ao invés de usar portas comuns. 

Se você já tem em mente que quer comprar uma cortina preta para o cômodo em que vai colocá-la, não hesite em escolher o tecido de veludo. Ele vai deixar o ambiente mais fino e chamativo, além de glamuroso. 

Cortina de seda

Foto: Americanas.com

A seda é um tecido nobre advindo do casulo de uma lagarta chamada bicho-da-seda. É interessante que uma lagarta produz um único fio de seda, mas ele pode chegar a mais de um quilômetro de extensão. Curiosidades biológicas a parte, o fato é que a cortina de seda vai ser o destaque do quarto ou da sala, mesmo que ela seja só de tons neutros (o que já é lindo). Se quiser, você pode optar por uma cortina lisa (de uma cor só), floral ou até com estampas étnicas. Além de tapar as janelas, ela também pode servir para dividir ambientes. 

Preste atenção nos cuidados com a manutenção e preservação da sua cortina: o tecido de seda é extremamente delicado, então não poder ir à máquina de jeito nenhum. Prefira levar a sua cortina para lavar em uma lavanderia. 

Cortina de cetim

Foto: Americanas.com

Já o cetim é formado por seda e lã, brilhante em apenas um dos lados. Assim como a seda, é um tecido luxuoso, mas leve, por isso deve acompanhar um forro ou um blecaute (saiba mais sobre ele um pouco abaixo). Para ambientes menores, as cores mais claras de cortina são mais indicadas, porque dão a sensação de amplitude do ambiente. 

Cortina de shantung

O shantung é um tecido de origem chinesa, antigamente fabricado a partir da seda. Ainda é possível encontrá-lo neste tecido puro ou no tafetá, uma mistura trançada de seda, lã e tecidos sintéticos; porém o mais comum atualmente é a cortina de shantung feita com fibras naturais e artificiais. 

Você encontrará mais facilmente cortinas shantung em tons neutros ou pastéis, como bege, nude, marrom e branco, mas também há variações mais ousadas e chamativas, como o vermelho e o azul. 

Para limpar a cortina de shantung, não esfregue, pois isso pode estragar o tecido. Leve a uma lavanderia especializada para garantir a conservação da peça. 

Cortina de linho

Foto: Amazon.com.br

O linho é um tecido delicado, mas bastante versátil; por isso, é fácil fazer uma cortina de linho combinar com o cômodo em que você quer colocá-la, seja a sala ou o quarto. Se o desejo é colocar no quarto, pense em um forro para acompanhá-la, pois ela é um pouco mais fina do que os outros modelos. Inclusive, tome cuidado na hora da lavagem e leve a uma lavanderia especializada, pois o linho pode desfiar com facilidade. 

Cortina de sarja

A cortina de sarja é mais pesada e grossa, considerada uma boa opção para quem quer, além de decorar a sala ou o quarto, abafar ruídos externos. É um ótimo tecido para aqueles que pretendem investir em estampas e deixar o ambiente mais descontraído. 

Cortina richelieu

A cortina richelieu tem origem europeia e é caracterizada por ter bordados e rendas nas laterais e no centro; é feita de linho e tem aspecto mais decorativo em comparação com as outras cortinas. Se você não dispensa uma cortina de tecido na cozinha, a de tecido richelieu é a mais indicada. 

Verifique as cores e faça combinações

Depois de definir qual a peça ideal dentre os modelos de cortina existentes, está na hora de escolher as cores. Você pode optar por cores únicas em cortinas lisas ou mesclar tons e pesquisar estampas que combinem com a decoração da sua casa. Você pode combinar um tecido bege ou marrom com um mais claro na frente ou posicionar sua cortina para criar um degradê. Tudo vai depender do seu estilo e da disposição dos móveis na sua casa. 

Um ambiente sofisticado pede um voil

Você sabia que dá para criar um ambiente sofisticado sem precisar investir em tecidos muito caros? Uma alternativa se você quer chegar neste resultado é, além da sua cortina normal, você adquirir um voil. Este tipo de tecido é leve, delicado e transparente, por isso é uma alternativa para controlar a entrada de luz solar no ambiente. Caso deseje um ambiente claro, deixe a cortina aberta e o voil fechado; se quer um ambiente mais intimista e escuro, feche a cortina e deixe o voil aberto. 

Uma das principais características do voil é ser um tecido versátil, pois ele pode ser liso, bordado e estampado, além de um pouco translúcido e brilhante, o que dá o aspecto de sofisticação. Outra vantagem é o material, geralmente algodão ou poliéster, que pode ser lavado na máquina com facilidade. 

Para a escuridão, escolha o modelo blecaute

Já para você que quer criar um ambiente mais escuro e intimista ou bloquear a entrada de luz solar excessiva em algum cômodo, a dica é escolher modelos de cortina blecaute, que tapam a luz do sol e escurecem o ambiente. Elas podem ser de tecido, sanfonadas entre outros tipos. Para você conferir mais detalhes sobre esse tipo de cortina, veja nosso artigo sobre cortina blecaute e por que você deve ter uma em casa

Algumas dicas extras

Ao seguir nossas dicas você já vai ter uma boa ideia de como escolher a melhor peça dentre os modelos de cortina, mas ainda queremos passar algumas dicas de conservação de cortinas no geral e, junto com isso, formas de elas ficarem mais conservadas.  

Cortinas sintéticas duram mais

As cortinas sintéticas duram mais do que as de outros tecidos, pois elas são mais resistentes e aguentam lavagens mais pesadas, como na máquina de lavar. Logo, se você não pretende gastar muito dinheiro na lavanderia, uma dica é optar por modelos deste tipo. 

O sol desbota cortinas escuras

Com o tempo, as cortinas de cores e tons escuros vão desbotando conforme a entrada de luz solar, então uma opção nestes casos é optar por um modelo blecaute sintético, que perde a cor com menos facilidade. Assim, quando você quiser um pouco mais de luz no cômodo, poderá usar também um voil para controlar a entrada dos raios de sol. 

Se você ainda não tiver certeza de como quer que seja a sua cortina, aposte em tons claros ou uma cortina branca. Combinar cortinas brancas com tons acetinados também é uma boa opção. 

Veja como calcular a medida da cortina

A primeira etapa para saber qual medida deve ter a sua cortina é medir a largura e altura da sua janela; depois, some 40 cm a esse total; por fim, multiplique o resultado por dois caso o tecido seja mais pesado (algodão, shantung, por exemplo) ou por três caso o tecido seja leve (voil ou seda, por exemplo). Essa sobra de 20 centímetros em cada lado da janela é para não comprometer a estética da cortina, além de inibir o vento e garantir que não faltará tecido para cobrir a claridade. 


Agora que você já sabe quais são os modelos de cortina disponíveis, aproveite e dê uma olhada em cupom Americanas e cupom Magazine Luiza para garantir a sua pelo menor preço!

Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!