Take a fresh look at your lifestyle.

Entenda as diferenças entre sete tipos de uva para vinho tinto

Quantidade de taninos nos tipos de uva, textura das cascas e outros fatores influenciam nas diferenças entre os tipos de uva para vinho tinto.

4

Existem várias ocasiões que podem pedir um bom vinho: uma comemoração, um jantar a dois, uma refeição com apenas alguns queijos mais finos etc. Mas você sabe escolher a bebida de acordo com o prato que vai servir? Pois saiba que cada tipo de uva produz um vinho diferente, que, por sua vez, vai melhor com determinado prato. Para te ajudar, indicamos as diferenças entre sete tipos de uva para vinho tinto, para ajudar você a escolher o melhor para tomar.

Leia também: 

A importância dos taninos

Existe uma palavra-chave quando se fala sobre as diferenças entre os tipos de uva: o tanino. Por isso, antes de nos debruçarmos sobre as características das uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec, Carménère, Tempranillo, Syrah e Pinot Noir, vamos defini-lo.

O que é o tanino?

O tanino é uma substância que funciona como mecanismo de defesa das uvas, encontrado nas cascas, sementes e engaços. Ele é bem amargo, então, basicamente, a ideia é que quando um predador ataque os cachos de uva, a fruta solte essa substância para se defender e o afaste.

A quantidade de taninos em cada uva vai depender do tipo (a Cabernet Sauvignon, por exemplo, tem alta concentração, enquanto a Pinot Noir tem baixa concentração) e do quanto a planta já está amadurecida (quanto mais madura, menos taninos). Outro fator é a grossura da casca (quanto mais grossa, mais taninos).  

Tipos de uva

Agora que você já sabe o que são taninos, essas informações vão te ajudar a identificar as diferenças entre cada tipo de uva, veja:

Cabernet Sauvignon

A uva Cabernet Sauvignon é originária da região de Bordeaux (Bordéus), na França. Foi obtida pela mistura da Cabernet Franc (uva tinta) com a Sauvignon Blanc (uva branca) e possui fácil adaptação a diversos locais, por isso também pode ser encontrada no Chile, Argentina, Brasil (Serra Gaúcha) e outros países. O vinho deste tipo de uva é bem encorpado, de aroma intenso e tanino bastante elevado, por conta da casca mais grossa da fruta.

Vinho Cabernet Sauvignon harmoniza com: carnes vermelhas, pratos com molho madeira, queijos fortes e mais amarelados.

Merlot

Diferentemente da Cabernet Sauvignon, a uva Merlot não é uma combinação, apesar de também ter sido originada na região de Bordéus. O nome da fruta é inspirado em um pássaro bastante comum no local, chamado Melro, de cor bem escura, assim como a do vinho produzido a partir da uva Merlot.

Ao ser comparado ao vinho feito com Cabernet Sauvignon, o Merlot é menos ácido e não dá a sensação (mesmo que pequena) de “amarrar a boca” (como quando comemos uma banana que ainda está verde), porque possui menos taninos. Os países que se dão bem na produção de vinhos Merlot além da França são o Chile, os Estados Unidos, o Brasil e a Argentina.

Vinho Merlot harmoniza com: carnes assadas (incluindo as de churrasco), massas, risotos, presunto parma, salames e queijos maturados (não brancos, de cor e sabor intensos, como cheddar, parmesão, manchego, edam, etc).

Malbec

A origem da uva Malbec é a França, na região de Cahors, mas foi na Argentina que a fruta melhor se adaptou. Essa graça alcançada se deu por conta do clima favorável ao desenvolvimento dela na cidade de Mendoza, região próxima à Cordilheira dos Andes. O nome Malbec é uma variação de Malbek, nome de um viticultor húngaro que ajudou a espalhar a uva pela Europa.

Diferentemente dos outros vinhos que citamos até agora, o produzido a partir da uva Malbec é levemente adocicado e de cor púrpura ou roxa (os outros puxam para o vermelho). É tão famoso e apreciado na Argentina que o país criou o Dia Mundial da Malbec, comemorado todo 17 de abril. A data é celebrada desde 2011 e foi consagrada pela Wines of Argentina, uma organização que tem o objetivo de construir e difundir a qualidade dos vinhos do país no mercado mundial, por meio de ações de comunicação, capacitação e conhecimento. Os Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, a Colômbia, o Peru, México e Brasil também pegaram carona nesta data e celebram o Dia Mundial da Malbec.

Além da França e da Argentina, a Nova Zelândia, Austrália e o Chile também cultivam a Malbec para a produção de vinhos.

Vinho Malbec harmoniza com: carnes nobres (como picanha, alcatra, cordeiro), costela, pato e pratos com molhos e temperos mais fortes, que utilizam pimentão, alho e cebola.

Carménère

Outro tipo de uva, a Carménère tem origem novamente em Bordéus, na França, mas também é cultivada na Itália, no Chile, nos Estados Unidos e na China (onde é conhecida como Cabernet Gernischt). O nome, se traduzido para o português, significa “carmim”, um vermelho intenso, bem parecido com a cor da casca da uva Carménère.

Os taninos dessa uva são mais suaves, então vinhos feitos a partir da uva Carménère são uma boa pedida se você está procurando algo mais leve, apesar da acidez ser um pouco acentuada.

Vinho Carménère harmoniza com: comidas mais simples e leves, como saladas, azeitonas, queijo parmesão, queijo muçarela e peru assado.

Tempranillo

A uva Tempranillo tem origem na Península Ibérica e é muito popular na Espanha, principalmente na região de Rioja. O nome é uma variação da palavra “temprano”, que em português significa “cedo”, já que a fruta amadurece rapidamente. Assim como a Cabernet Sauvignon, a uva Tempranillo possui taninos marcantes, mas produz vinhos pouco ácidos e pouco adocicados. Ela também é comum em Portugal, na Argentina, na Austrália, no Chile, nos Estados Unidos e no México, além de ser conhecida pelos nomes Tinta Roriz ou Valdepeñas.

Vinho Tempranillo harmoniza com: carnes vermelhas, queijos mais duros, embutidos, pratos com molhos picantes e vegetais assados ou grelhados.

Syrah

A origem desta uva é incerta. A versão mais aceita e difundida, que inclusive possui estudos comprobatórios de DNA, é de que ela surgiu na França (ela é melhor cultivada nas proximidades do Vale do Rhône) e é uma mistura da Dureza (uva tinta) e Mondeuse Blanc (uva branca). Atualmente, também é cultivada no Canadá (onde é conhecida como Shiraz) e é considerada bastante volátil quanto à adaptação. O vinho produzido a partir da uva Syrah tem cor vermelho intenso e apresenta um pouco de acidez quando provado.

Vinho Syrah harmoniza com: massas, hambúrgueres e chocolate meio amargo.

Pinot Noir

Esta uva é um pouco mais delicada quanto à adaptação a outros lugares que não o de sua origem (Borgonha, na França), porque ela precisa estar, necessariamente, em ambientes de clima frio e seco; ao contrário disso, não vinga, porque sua casca é muito fina e sensível. Aliás, essa característica também faz com que o vinho desta uva seja um pouco mais claro e também mais suave. Os taninos também são mais delicados.

Vinho Pinot Noir harmoniza com: carne assada e grelhada, vegetais cozidos, risotos e queijos moles.


Agora que você já sabe quais as diferenças entre tipos de uva para vinho tinto, o que acha de dar uma olhada nas nossas promoções de vinhos e promoções de adega de vinho? Não se esqueça de consultar nossos cupons de desconto Wine para garantir os menores preços!

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!