Take a fresh look at your lifestyle.

5 romances que valem a pena serem lidos

Selecionamos cinco livros de romance sem muita carga romântica para ler no tempo livre e aproveitar para refletir um pouco, se a história tocar você.

No último texto que fizemos sobre indicações de livros, um especial para presentear no Dia das Mães, o usuário Walter Oliveira (@walter_oliveira_1047640) nos deu a missão de indicar os cinco melhores romances da atualidade, que definimos como romances que com certeza valem a pena serem lidos. Acolhemos com muito entusiasmo a sugestão e, agora, eis esse texto com livros de romance que valem a pena. 

Não posso deixar de dizer que escolher os títulos da lista foi um baita desafio, mas selecionei títulos contemporâneos a nós e que trazem uma reflexão e tanto sobre a vida e como lidamos com ela. Como sugerido pelo Walter, os livros têm pouca ou nenhuma carga romântica, por isso, achamos que seria interessante também definir primeiro o que é um livro de romance. 

Leia também:

O que é romance?

O romance é uma narrativa longa em formato de prosa. Embora não haja (eu pelo menos não conheço) um consenso do que é exatamente um romance longo, sabe-se que a prosa é uma narrativa sem divisão em versos e estrofes, diferentemente dos poemas, por exemplo. A narrativa, por sua vez é definida por acontecimentos lógicos de causa e efeito que culminam no fim da história. 

Portanto, um romance é uma sucessão de fatos que podem ter uma carga romântica (pessoas apaixonadas) ou não. Ele pode ser um romance ficcional (uma narrativa imaginada), um romance de terror, um romance de mistério, etc. Para a nossa lista, sem perceber, acabamos colocando apenas romances ficcionais e eles não estão em ordem de preferência. 

Todo Dia – David Levithan 

Todo Dia

Começamos a nossa lista de romances com um título que tem uma carga romântica um pouco maior sim, mas esse não é o ponto principal da história. Em Todo Dia, A, personagem cujo gênero ou orientação sexual não é definido em nenhum momento na narrativa, acorda todos os dias no corpo de uma pessoa diferente, sem nunca repetir. 

A já se acostumou com isso e sabe que não deve se apegar ou interferir na vida de ninguém, porque, apesar de reconhecer que é uma outra pessoa apenas habitando um corpo diferente, isso vai acontecer durante apenas um dia. Porém, certa vez, A acorda no corpo do namorado de Rhiannon e acaba se apaixonando por ela. Os dois, passam, então, a tentar se encontrar sempre que possível, mesmo que A acorde a uma distância muito grande ou existam outras circunstâncias que dificultem isso. 

O ponto chave deste livro é que, como A acorda sempre em corpo diferente, acabamos conhecendo vidas totalmente diferentes umas das outras: de pessoas religiosas, de não religiosas, de héteros, gays, negros, brancos, dependentes químicos, pessoas com problemas na família, alguém que acabou de acordar depois de uma ressaca daquelas, etc. E isso, de uma certa forma, faz com que entendamos mais o ponto de vista delas sobre tudo, além de, é claro, descobrir que desfecho terá essa aventura dos dois. 

  • Serviço:
    Todo Dia
    Autor: David Levithan
    Editora: Galera Record
    280 Páginas 

A Lista Negra – Jennifer Brown

A Lista Negra, recentemente republicado com o nome de A Lista do Ódio e uma capa diferente, é narrado por Valerie, uma garota cujo namorado, chamado Nick Levil, abriu fogo contra várias pessoas da escola em que estudavam e depois tirou a própria vida. Os nomes que Nick matou estavam numa lista negra (ou lista do ódio) que os dois criaram, porque de alguma forma os faziam mal na escola, mas Valerie nunca quis que ninguém morresse.  

Mais ou menos um mês depois do ocorrido, quando as férias já acabaram, Valerie tem que voltar para terminar o Ensino Médio, lidar com a família, com os amigos que a evitam ao máximo, com a dor e com a perda do namorado que ainda ama. Ela, apesar de ter sobrevivido, foi uma das atingidas por Nick, quando estava tentando salvar uma pessoa. 

O bullying é sim um dos principais assuntos desta história, além de apelidos chatos e provocações, mas a grande questão é: de quem é a culpa? Em A Lista Negra, percebemos que em algum momento todos são vítimas e todos são responsáveis, sendo a própria palavra “culpa” um termo errado para usar. É uma obra profunda e que necessita de um pouco mais de estômago para ler. 

Obs: Li A Lista Negra quando ainda não se chamava A Lista do Ódio. A nova edição contém um spin off chamado “Diga Alguma Coisa”, que não cheguei a conferir e não sei como ficou.  

  • Serviço: 
    A Lista Negra/A Lista do Ódio
    Autora: Jennifer Brown
    Editora: Gutenberg 
    272 Páginas/336 Páginas 

Passarinha – Kathryn Erskine

Passarinha

Já em Passarinha, terceiro da lista de melhores livros de romance, temos uma visão contrária do proposto em A Lista Negra: vemos a perspectiva de Caitlin, uma menina de dez anos que tem Síndrome de Asperger (condição que se enquadra dentro do espectro autista) sobre a morte do irmão, Devon, vítima do massacre de trinta e três pessoas na Virginia Tech University, em Blacksburg, Virgínia, em 16 de abril de 2007. Embora o livro não seja baseado em fatos reais, o atentado ocorreu realmente. 

Caitlin tem dificuldades para fazer amigos, não é muito boa com interações sociais e, agora, quem a ajudava a lidar com isso foi embora para sempre. O pai está muito chateado e em uma espécie de luto profundo, então a menina acaba se aproximando dos livros, do seu dicionário e do computador, que ela acredita que são seus amigos.

Por conta disso e com a ajuda de uma terapeuta da escola, acaba descobrindo que deve encontrar um desfecho para si mesma e para o pai. Mas Caitlin tem dificuldades para entender o sentimento dos outros verdadeiramente e isso acaba sendo uma tarefa muito difícil, apesar de ela estar totalmente disposta a tentar. 

O principal ponto de Passarinha, obviamente, é a prática da empatia. O grande pulo do gato que a autora quis colocar na história foi não só apresentar a importância de Caitlin construir a empatia para lidar com a morte do irmão, mas também fazer com que nós, leitores, nos tornemos mais empáticos com as pessoas com Síndrome de Asperger. É uma obra muito bonita e sensível, para nos fazer pensar. 

Obs.: se você ler a edição em português, é importantíssimo que leia a Nota da Tradução para compreender a história em sua totalidade. 

  • Serviço: 
    Passarinha
    Autora: Kathryn Erskine
    Editora: Valentina
    224 Páginas 

Morte Súbita – JK Rowling 

Morte Súbita

Morte Súbita foi o primeiro livro adulto escrito por J. K. Rowling depois da série Harry Potter e não poderia deixar de entrar na nossa lista de melhores livros de romance. Apesar de ser mais longo do que as outras obras que citamos, é um ótimo exemplo de como várias histórias e núcleos de personagens diferentes podem se fechar e se encontrar de uma maneira incrível. 

No livro, a morte súbita de Barry Fairbrother, um morador central da pequena cidade Pagford, abala a vida de todas as outras pessoas do vilarejo, como se o tombo de uma única pessoa revelasse os problemas, erros e atrocidades de uma cidade inteira. Apesar de o início do livro ser bastante arrastado e um pouco cansativo, vale a leitura. 

  • Serviço:
    Morte Súbita
    Autora: J. K. Rowling
    Editora: Nova Fronteira
    501 Páginas

O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry 

O Pequeno Príncipe

Terminamos a lista de melhores livros de romance com o que talvez seja um clichê, mas como não comentar de O Pequeno Príncipe? Acho que ele está aqui também para ser uma opção de romance infantil, apesar de sabermos que pode ser ou pode não ser. 

O livro narra o encontro do autor Antoine de Saint-Exupéry com o Pequeno Príncipe, quando seu avião dá pane no deserto do Saara, porque alguma parte do motor se quebrara. Lá, o homem conhece o Pequeno Príncipe, quando o menino pede que desenhe para ele um carneiro. 

A partir daí o Príncipe passa a ensinar ao piloto uma série de lições sobre a vida, que podem estar escritas de forma simples para as crianças, mas são de muito valor para os adultos. O Príncipe sente muita falta de uma rosa que deixou em seu planeta ao mesmo tempo que os dois (a rosa e o príncipe) têm muita dificuldade para se entender. 

É um livro que pode trazer diversas interpretações diferentes para cada pessoa, apesar de ser mais curto e bem rapidinho de ler. A obra também tem diversas, muitas mesmo, edições, mas deixei aqui a que tenho em casa e li. Assim, o serviço abaixo será sobre ela. 

  • Serviço:
    O Pequeno Príncipe
    Autor: Antoine de Saint-Exupéry
    Editora: Círculo do Livro
    96 Páginas

Agora que você já conhece a nossa seleção de melhores livros de romance, aproveite nossas promoções de livros! Não se esqueça de usar um cupom Amazon para pagar mais barato.Temos ainda uma página cheia de e-books grátis para você aproveitar!

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!