Promobit
Promobit
Imagem do usuário Mickael Fernandes
22
Análises e Reviews

Impressões do P30 Pro. Vale a pena Huawei no Brasil?

por Mickael Fernandes (@mf)

9 de abril de 2020 às 1:25

8

6

2

E aí, pessoal, tudo certo? Quero compartilhar aqui com vocês minha experiência com o P30 Pro por um mês de uso diário como aparelho principal.



Infelizmente tenho poucas imagens e fotos, pois a intenção não era vender o aparelho tão já — mas negócios não negócios, né?! — e nem um tópico no Promobit, eu decidi fazer após uma discussão com um usuário em que ele tinha uma série de dúvidas e apareceu mais alguns curiosos no meio, rs.



Um ponto que é válido destacar, ainda mais para quem me conhece e sabe que troco bastante de aparelhos, sobretudo os importados, é que eu nunca testei Huawei, também nunca importei um. Os tops sempre foram aparelhos caros, os mais acessíveis eu não acho que valiam a pena, então este é o primeiro contato cotidiano (já havia mexido em aparelhos de amigos).







Para quem não conhece, a Huawei é uma gigante chinesa que ficou um período fora do Brasil, mas está aqui oficialmente agora. Foi alvo de embates com o Google, mas não se preocupe, tratarei disso mais a seguir.



Eu peguei o aparelho usado em um negócio com o meu ex Note 10 Plus. Esta versão é a que possui 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno.

A marca oferece 2 anos de garantia. No caso deste aparelho, ainda estava com 1 ano e 2 meses de garantia.



Não vou me ater muito a ficha técnica do aparelho, mas foi o top de linha da marca em 2019, teve uma repercussão grande acerca de sua câmera e figurou entre os principais flagships do mundo.



FOTOGRAFIA



O aparelho ficou por algum tempo como o melhor smartphone no quesito câmeras no rank da DXOMark Mobile.



Ele possui quatro câmeras e lente Leica. O que posso falar sobre vocês é que ele realmente desempenha bem nessa função, apresentando bastantes detalhes nas fotografias.



Um de seus sensores possui 40 MP, mas na prática são 10, pois os pixels são processados como era feito pela Nokia e seu Pureview. Isso fornece mais detalhes a imagem.



Já a noite o aparelho apresenta pouco ruído, possui um sensor com boa abertura, f1.6. No modo noturno, a foto melhora consideravelmente, porém é necessário um tempo maior para o processamento.



Sua lente wide possui abertura F2.2 e isso faz com que apresente mais ruídos a noite, mas nada fora do comum.



Uma das coisas que mais gostei do aparelho foi o zoom ótico de 5x. O sensor em si não possui uma abertura bacana, é f3.4, mas apresenta bons resultados e aliados ao software, o zoom chega a 50x!

O problema desse recurso é que requer um tripé para uma boa foto.



Infelizmente eu perdi a foto original para comparação, mas segue umas imagens a 35x:











Vejam como os detalhes são ricos. Iluminação totalmente natural, sem tripé.



Abaixo segue uma imagem com iluminação natural, sem tripé também, porém num local não tão iluminado:







Agora com o zoom de 50x:







Considerando a iluminação e a minha tremedeira, acho um resultado bem satisfatório, mesmo com granulação.



Infelizmente por conta da quarentena eu não fui a nenhum lugar bacana para realmente testar o aparelho e lhes apresentar, só tirei fotos de teste e coisas do cotidiano :/



DESEMPENHO



Sem muitos destaques, não sofri absolutamente nenhum travamento, nenhum lag ou engasgo, abre todos os apps rapidamente, tem um gerenciamento de ram a contento e rodou tudo o que eu testei.



Não sou de jogar em celular, mas como eu queria testar e amigos meus sempre me convidam para alguma coisa, joguei Call of Duty mobile, Pubg mobile, Free Fire, etc, tudo no máximo, sem problemas.



Uso bastante o Messenger, Facebook e consegui utilizar o multitarefas mesmo com jogos.







SOM



O som foi relativamente uma decepção. Não que seja ruim, mas é porque eu tinha uma expectativa muito alta.



Salvo engano, ele foi um dos primeiros aparelhos com a promessa de não ter um alto-falante, mas sim um mecanismo que vibra a tela e emite som. Descobri que isso só é válido para o falante de chamadas.



Eu não percebi nada de diferente no som. Apresenta uma qualidade esperada para um high-end a um bom volume. O som sai pelo canto inferior direito, não sendo estéreo. Puta mancada! O Mate 20 Pro é, este poderia ser. Acredito que com apenas uma atualização de software o sistema de chamadas poderia funcionar concomitantemente com o falante normal para, assim, ser estéreo de fato.



BATERIA



Aqui, meus amigos, é onde a surpresa foi grande! Sem dúvidas alguma foi o smartphone com a melhor autonomia/bateria que já usei, mesmo possuindo 4200 mAh.



Conseguia usar bastante o 4G/Wi-Fi em navegação, mensageiros (Messenger, Telegram e WhatsApp), Facebook, um pouco de jogatina e testes com a câmera por 2 dias sem ficar sem bateria. Não calculei o tempo de tela que conseguia, mas estava por volta de 10 a 12h.



O carregamento dele é muito rápido. Infelizmente também não tenho dados para comparação, mas se não for o mais rápido que eu já usei, é o segundo. Fica parelho com o Dash Charge da Oneplus. Com 20 minutos carrega metade; uma carga completa leva pouco menos de 1h.



Usei isso apenas para experimentar, pois no dia a dia uso um carregador sem fio da Samsung de 15w. Nele, o P30 Pro não é tão rápido assim, mas também não é lento. Carrega os 10% em cerca de 2h e alguma coisa.



Ah, detalhe! Nem sequer cheguei a testa o modo de economia do aparelho, nesses dias nunca precisei.



TELA



A tela foi uma grata surpresa. A princípio, as especificações dela não saltam aos olhos como as Super AMOLEDs da Samsung, mas entrega uma excelente qualidade e é bastante responsiva. Ela é uma OLED de 6,47” Full HD+.



O Notch em formato de gota não incomoda muito.



Mesmo sob a luz do sol, ainda apresenta um bom brilho com boa qualidade dos tons.



Nela está o LEITOR DE IMPRESSÕES DIGITAIS que, para quem veio do Note 10+, surpreende pela velocidade. Vale destacar que o posicionamento dele foi bem acertado.



COISAS GERAIS



O P30 Pro já foi atualizado para o Android 10.



Você pode usar o modo tradicional de botões do Android ou de gestos, como nos iPhone da geração X pra cima.



Ele aceita uma espécie diferente de cartão de memória, chamado de NM, que não é popular. Como uso dois chips, isso foi irrelevante.



Apesar da câmera saltada, o design do P30 Pro é muito elegante e bonito, quem vê pessoalmente se impressiona. Além disso, a usabilidade pela pegada é excelente, não dá a impressão de ser um celular gigante ou tijolo.



Outra coisa bacana é que ele conta com IRDA, ou sensor infravermelho, para controlar aparelhos domésticos como TV, projetores, condicionadores de ar, entre outras coisas:







O SISTEMA, O EMBATE COM A GOOGLE E A EMUI



Galera, em resumo, não se preocupem com o sistema e serviços, tudo funciona normalmente. Há diversos contratos e os aparelhos lançados até então não serão um problema para os serviços da Google. Inclusive foi lançado o P40 Pro com Android e está tudo certo. Os apps não deixarão de funcionar. E, sim, vale ter um Huawei no Brasil!



Sobre a EMUI, ela é bem fluída, mas achei meio limitada. Não é como se tivessemos um Android puro, porque não o é, mas ao mesmo tempo parece e não deveria. Eu até prefiro ROMs mais puras como a Oxygen OS, mas se não o for, quero que seja completa e as configurações e customizações da Huawei não achei bacanas.

Uma outra coisa é que tem bastantes apps embarcados desnecessários sem a possibilidade de removê-los.



Esses são todos os apps da Google que estão no aparelho e funcionam perfeitamente:







O Maps é um dos que mais uso:







O Fotos funciona normalmente, inclusive com fotos dos outros aparelhos:







O app Google e o assistente virtual com o “Ok Google” também funcionam de boa:







Outra coisa que acho importante mencionar é que o Drive está tudo ok:







Por fim eu não achei necessário mostrar, mas um dos apps que eu mais uso é o YouTube e está funcionando perfeitamente.



BÔNUS: COMPARAÇÃO COM O SAMSUNG GALAXY NOTE 10+



Não me levem a mal, mas como eu trabalho com celulares e revenda, eu voltaria fácil para o Note 10+. Em um dia recebi mais propostas do que em 2 semanas com o P30 Pro.



Tirando isso, no uso diário eu estou preferindo o P30 Pro. A autonomia dele é praticamente o dobro da do Note. A pegada é bem melhor também. Design é questão de gosto, mas prefiro o P30 Pro, ainda que tenha a câmera protuberante. O desempenho no dia a dia do P30 é superior também. Um outro ponto massa do P30 Pro é que ele tem IRDA para controle remoto, mas é mais “perfumaria”. O carregamento do P30 Pro também foi o mais rápidos que eu já vi, ao lado do Dash Charge da Oneplus ou até superior.



Agora temos alguns fatos: a ROM da Samsung é MUITO carregada, mas mais completa por esse mesmo motivo. A câmera do Note 10+ é um pouquinho superior, o que me fez questionar todo o hype do P30 Pro — mas o zoom ótico de 5x e combinado de 50x do P30 Pro é ANIMAL! — e eu preferia a tela do Note para consumo de mídia, por ser maior (a diferença de qualidade só é possível ser notada lado a lado, como eu não pude comparar assim, não senti diferença). E a caneta é massa para quem usa, meu único uso dela era tirar fotos remotamente.

Obs.: dificilmente usarão a resolução máxima da tela do Note, vem até desativado por padrão. Se usar, a bateria será drenada mais ainda, eu usava como FHD+.



Por causa do Corona, não pude testar o P30 Pro em shows, mas não tive problemas com isso quando com o Note 10+. Imagino que não teria com o P30.



Então, se não fosse pensar em trocar ou revender, e eu quisesse um high-end para ficar alguns anos e ter uma boa performance geral, com destaque para a autonomia, aí sim eu escolheria o P30 Pro tranquilamente, e de novo.



Enfim, qualquer dúvida que tiverem é só postar ;)



Se eu realmente o vender tão já, ele deixará saudades pela bateria e zoom. Talvez eu pegue ele mais para frente por um valor menor que eu peguei, rs.

Compartilhe: