Take a fresh look at your lifestyle.

Como montar um PC gamer: um guia completo

Por onde começar na hora de montar um PC gamer? Entre tantas opções e especificações, trazemos este guia para auxiliar você durante esta jornada.

0

Muitos jogadores sonham com aquele computador com componentes personalizados para realizar os serviços que mais queremos com a melhor otimização possível, seja rodar os jogos mais pesados, ser capaz de editar vídeos e imagens sem travar ou apenas proporcionar uma experiência de jogo melhor. Mas como montar um PC Gamer?

Neste guia, procuramos trazer para você os conhecimentos básicos essenciais para idealizar e montar seu computador gamer perfeito, entender para que serve cada componente, como ter certeza de que todos os componentes são compatíveis, em quais peças investir mais do seu orçamento e outras dicas para você sair vitorioso nessa jornada.

Índice

 

PC Gamer completo: o que você precisa

Montar seu PC Gamer ideal não é uma tarefa impossível, mas requer cuidado, paciência e muita atenção com a escolha das peças. A boa notícia é que não é preciso ser um expert em computadores para conseguir organizar a melhor configuração para você.

Existem vantagens e desvantagens entre montar seu próprio PC e comprar um pronto, ou mesmo em optar por um notebook gamer. Em outros artigos, já discutimos quais dessas opções são mais interessantes para cada situação. Mas se você está focado em montar seu próprio computador, siga conosco para o primeiro passo.

Leia também:

Primeiro passo: defina seu orçamento

Saber o quanto você tem disponível para gastar é o primeiro passo essencial para qualquer boa compra e isso vale também para a hora de montar seu computador. Mesmo que você não queira fechar um valor exato, é importante ter pelo menos uma ideia.

Nós sugerimos que você pense em um valor máximo e mínimo do quanto quer investir, por exemplo, entre R$ 2.000 e R$ 3.000, ou entre R$ 4.000 e R$ 5.000, pois isso irá facilitar na hora de pensar em combinações de peças para o seu aparelho. Também será difícil considerar qualquer valor abaixo de R$ 1.500,00, mesmo se você quiser um PC gamer bem iniciante. Nesse caso, pode valer mais a pena comprar um PC montado mesmo ou até um notebook.

Uma das vantagens de montar seu próprio PC é que você pode investir um pouco por mês, comprando as peças aos poucos, aproveitando promoções, etc.

Outro detalhe importante: não se esqueça de incluir o valor dos periféricos nesse cálculo, como monitor, teclado e mouse. Mesmo que você prefira comprar periféricos básicos para começar (e depois investir em acessórios melhores), deixe todos esses gastos anotados no papel.

Leia também:

PC gamer barato: o preço é realmente menor do que um notebook gamer?

Quer receber avisos sempre que aparecer PC Gamer em promoção?

Nesta etapa do processo de montar seu PC gamer, pode ser que você ainda esteja considerando também os valores de comprar um PC já montado ou um notebook gamer. Isso é ótimo! Reconhecer as nossas necessidades e o quanto podemos investir fará com que consigamos economizar ao fazer uma melhor compra.

Por isso, dentro das especificações básicas que você vier a pensar, compare o quanto cada uma custa em cada situação, adicione os preços do periféricos que você possa a vir precisar e decida a melhor opção.

Em geral, seguindo as mesmas configurações, pode-se montar um PC gamer mais barato do que um notebook gamer sem muita dificuldade, principalmente se você conseguir pegar as peças com bons descontos e se já tiver os periféricos à mão. É claro que é possível comprar um notebook gamer por um ótimo preço em alguma promoção, mas você terá que escolher um modelo e esperar pelo preço “ideal”.

Isso faz com que o notebook seja extremamente atraente para quem não tem muito tempo ou disposição para pesquisar e comprar acessórios extras. Nesse caso, pode valer mais a pena escolher um modelo, realizar a compra e “pronto”. A mobilidade também é um fator essencial para você.

Agora, é claro que montar seu próprio PC traz muito mais liberdade, não só por permitir que você escolha suas próprias configurações, mas também pela facilidade em atualizar as peças conforme for necessário. É possível, por exemplo, começar com um PC mais básico e ir fazendo upgrades nele até você conseguir a performance desejada.

Quais jogos você quer jogar?

Essa pergunta para mim é tão importante quanto considerar o orçamento que posso investir no meu aparelho.

Para dar um exemplo pessoal: jogos maiores, como Uncharted ou Assassins Creed, eu prefiro jogar no console, então não preciso que meu computador esteja sempre atualizado para rodar os melhores gráficos de jogos de ação. Já os jogos táticos, como XCOM ou Civilization, prefiro jogar no PC, assim como jogos indie e outros títulos (Frostpunk, Tacoma ou Banner’s Saga, por exemplo). Então, quando fui montar meu computador, me foquei em seguir especificações para esses jogos, vendo onde poderia economizar com peças. Como não preciso usar o PC para editar vídeo ou imagens, também desconsiderei essas necessidades.

Confira, entre os jogos que você quer aproveitar, quais são as configurações mínimas e as configurações recomendadas para jogá-los. Faça uma média disso (talvez você não faça questão de jogar todos no gráfico máximo, ou talvez faça) e você pode começar a desenhar quais são as suas necessidades.

Dica extra: Se você vai usar programas pesados além dos jogos, como editores de vídeo, considere isso também na sua análise.

Segundo passo: os componentes necessários

Esta é a parte em que a maior parte das pessoas fica com dúvidas na hora de montar seu computador e não é à toa, são inúmeras opções de peças no mercado, cada qual servindo seu propósito e, dentro disso, ainda os diferentes modelos para funções semelhantes.

Então como começar decidindo por uma placa-mãe específica, processador ou fonte de energia? Vamos explicar um pouco alguns pontos a se prestar atenção antes de começar a desenhar seu novo PC gamer e como saber se os componentes escolhidos são compatíveis entre si. Mais para frente, vamos falar um pouco para que serve cada peça e dar dicas para escolher a ideal para suas configurações.

Qual a melhor ordem de escolha das peças?

Esse tema pode ser um pouco polêmico, já que cada pessoa que gosta de montar seu próprio computador costuma ter uma ordem preferida para escolha de peças. Vou compartilhar com vocês a ordem que eu prefiro e que, também, acho mais acessível para quem está começando:

  1. Processador
  2. Placa-mãe
  3. Memória RAM 
  4. Placa de Vídeo
  5. Armazenamento (HD e SSD)
  6. Fonte de Energia
  7. Cooler
  8. Gabinete
  9. Sistema Operacional

Gosto dessa ordem porque, ao definir primeiro o processador (Intel ou AMD), você já consegue filtrar algumas opções de Placa-Mães e Placas de Vídeo que sejam compatíveis com a CPU.

Já se você tiver uma placa de vídeo específica que queira utilizar, ou mesmo uma placa mãe, basta inverter a ordem dos elementos. E não esqueça de considerar o processador nessa etapa também.

Escolher a capacidade de sua memória RAM também é uma de suas prioridades aqui, pois isso irá definir se seu computador conseguirá realizar todas as tarefas que você repassar para ele, deixando a performance mais ágil e tranquila. A parte da memória RAM é um dos aspectos em que você menos deverá economizar, pois não adianta uma placa de vídeo potente se seus games não rodarem de forma agradável (e, novamente, essa quantidade irá depender dos jogos que você quer aproveitar). O ideal é você começar com uma memória de, no mínimo, 8GB e ir aumentando conforme necessário (e conforme for possível para você). A boa notícia é que você pode ir comprando mais memória aos poucos e dando um upgrade na sua máquina.

Dê atenção especial para o seu gabinete, pois ele precisará ter espaço interno para comportar todas as peças compradas de forma eficiente, evitando o super aquecimento. E, claro, outra peça chave para evitar que isso aconteça é o cooler.

A fonte, por sua vez, também é essencial para seu computador, já que vai permitir que suas partes elétricas funcionem. É importante que ela atenda o mínimo de watts requisitados por todas as peças e que seja compatível com a placa mãe.

Como saber se os componentes são compatíveis?

Considerar cada peça e sua compatibilidade com as outras não é uma tarefa rápida, sendo preciso muita paciência nesse momento. Anote, monte uma planilha, organize-se da forma que você achar melhor para desenhar as peças que deseja para seu computador. Aproveite para começar a pesquisar o preço médio de cada parte, assim você começa a ter noção do quanto irá gastar, quais especificações diminuir ou aumentar para ficar no seu orçamento.

Existem alguns sites e ferramentas que podem te ajudar a saber se suas peças serão compatíveis, como o PC Part Picker, que deixa você “montar” seu PC, dá dicas e tem até mesmo builds já prontas; o ChooseMyPC também deixa você montar builds e ainda monta elas automaticamente para você a partir do valor que você quiser gastar; o Clube do Hardware também é um bom local para pegar builds prontas e trocar ideias com outros usuários;.e o User Bench, que é mais um comparador de performance, mas é ótimo para testar os diferentes builds que você estiver considerando.

Se você tem tempo e disposição, este também é um ótimo momento para aprender mais sobre cada peça e como montar um PC gamer com o melhor hardware para a sua máquina. Se tiver paciência para fazer isso e acompanhar as variações dos preços das peças, com certeza você conseguirá economizar uma boa parte do seu orçamento.

Você também pode aproveitar sites de vendas e de montagem de PCs para “brincar” com várias configurações e preços. Até mesmo as ofertas do Promobit são um bom canal para se comunicar com quem entende do assunto e conhecer as diferenças entre os produtos para decidir qual é o melhor para você e o seu bolso.

Abaixo, segue uma lista traduzida do site WePC realçando os principais pontos para se ficar atento.

  • Processador e Placa-Mãe
    • Tipo de socket
    • Chipset
    • Formato de fábrica
  • Memória RAM
    • Velocidades
    • XMP Profile
    • Single, Double ou Quad Channel
  • Placa de vídeo
    • Slots de conexão com placa-mãe
    • Conexão crossfire (se você for utilizar duas placas de vídeo)
  • Armazenamento
    • Conexão do Drive (SATA, NVMe etc)
  • Cooler
    • Fluxo de ar
    • Tipo de soquete
    • Tamanho do radiador
  • Fonte de energia
    • Conectores de pinos
    • Saída de potência adequada
  • Gabinete
    • Slots de colocação adequados para o cooler
    • Suporte para o radiador
    • Encaixe para placa-mãe
    • Espaço disponível para GPU montada

Terceiro: montar seu computador

Depois de definir todas as suas peças e comprá-las, ainda é necessário colocar tudo para funcionar junto. A parte física de montar seu PC é até mais simples do que escolher os componentes. E, para quem não quer fazer isso pessoalmente, por qualquer motivo, muitas lojas online, como a Pichau e a TerabyteShop, montam o seu computador para você, se você comprar as peças pelo site deles.

Se você for montar você mesmo, é importante lembrar que as peças são frágeis, então todo cuidado extra é importante. Assista a diversos tutoriais, pesquise bastante e pegue dicas com amigos, se puder. Com a atenção devida, o processo pode ser feito em sua casa tranquilamente.

Confira também o manual de cada peça e as indicações de cuidado e manutenção dadas pelos próprios fabricantes.

Passo a passo

  1. Preparando os acessórios e ferramentas

Antes de começar, abra as caixas dos seus componentes, confira se está tudo correto. É bom separar também as ferramentas que você irá utilizar, geralmente algumas chaves de fenda de tamanho pequeno dão conta do recado.

  1. Instalando o CPU

Aqui você vai precisar da sua placa-mãe e do seu processador.

Antes mesmo de começar a colocar os componentes dentro do gabinete, você vai querer preparar alguns deles, como é o caso da placa-mãe e do processador (CPU). Apoie sua placa-mãe em uma superfície limpa e reta e abra o socket do processador. Segure o CPU com cuidado, verifique a marcação para saber para qual lado a peça deve ser virada e posicione-a no centro do slot. Certifique-se que o componente está na posição correta e feche a trava de segurança.

Agora também é a hora de instalar o cooler na sua placa-mãe. Geralmente, ele já vem com uma espécie de “cola” para fixar melhor, encostando o cooler no CPU. Verifique com calma se o cooler está alinhado com a posição dos parafusos que deverão ser fechados após a instalação dele. Depois, encaixe o cabo de alimentação do cooler na placa-mãe. Geralmente o plug certo para isso vem marcado com o nome “CPU Fan” ou equivalente.

Quer receber avisos sempre que aparecer Processador Intel em promoção?
  1. Instalando a memória RAM

Aproveitando que a placa-mãe está fora do gabinete, vamos adicionar mais um elemento que fica ligado diretamente à ela: a memória RAM. Você vai perceber que sua placa-mãe possui “encaixes” alinhados para isso, no formato semelhante ao de um pente, podendo ser de um ou mais, dependendo do modelo.

Confira se o pente da memória está virado para o lado certo e alinhado com o slot na placa-mãe. Abra a trava da placa-mãe e encaixe devagar, não é necessário fazer força. Quando encaixado, geralmente a trava fecha sozinha.

  1. Preparando o gabinete

Agora é a hora de abrir o gabinete. Isso vai variar um pouco dependendo de cada modelo de gabinete, mas os passos básicos são bastante gerais, já que geralmente esses cases são abertos pela lateral.

Primeiro, você precisará desparafusar a parede lateral do gabinete com a sua chave de fenda. Depois, basta deslizar a parede lateral até ela desencaixar.

  1. Instalando o HD (armazenamento interno)

Para o HD, não há muito segredo. Dentro das “baias” que ficam no gabinete, indica-se que você o instale mais para “baixo”, para deixar espaço sobrando para a placa de vídeo (que ainda será encaixada).

  1. Encaixando a placa-mãe no gabinete

Primeiro, deite seu gabinete de forma que ele fique com a abertura lateral para cima: o espaço da placa-mãe geralmente vai ficar no centro do gabinete.

O primeiro passo é colocar os suportes para a placa, que se parecem com pequenos parafusos e farão com que o componente não fique diretamente encostado na parede interna do gabinete. Confira se os suportes estão firmes antes de instalar a placa em si.

Para saber exatamente onde vai ficar sua placa, confira se as saídas delas batem com os conectores de saída do gabinete, que marcarão os lugares em que você irá encaixar os cabos HDMI, USB e etc. Em seguida, posicione a placa sobre os suportes, confira se todas as saídas estão encaixando e se ela está firme sobre os suportes e então pode parafusar. Em geral, os parafusos já vem junto com a placa-mãe, na embalagem da fabricante.

  1. Instalando a placa de vídeo

Se o seu PC possui uma placa de vídeo (se é um PC gamer provavelmente terá uma, afinal), chegou a hora dela.

Em geral, a placa de vídeo irá se encaixar na placa mãe de forma semelhante ao pente da memória RAM, também sendo necessário soltar a trava antes do encaixe. Antes de parafusar, verifique se os encaixes de saída de cabos para a parte externa do gabinete estão corretos, de maneira semelhante ao que você fez na instalação da placa-mãe.

Quer receber avisos sempre que aparecer Placa de Vídeo em oferta?

8. Instalando os cabos

Esta parte pode ser um pouco mais chatinha, pois é uma quantidade razoável de cabos que devem ser encaixados corretamente e nos slots certos. O melhor guia para esse caso é realmente o manual da sua placa-mãe, que deve ter todas as orientações corretas e geralmente aponta os slots corretos a serem utilizados. Felizmente, os encaixes de cada tipo de cabo são diferentes.

Não esqueça também de conectar os fios dos botões de “liga/desliga” do gabinete.

  1. Instalação da fonte

Com os fios praticamente prontos, falta instalar a fonte de energia que irá mover o seu novo computador.

A fonte de energia costuma ter uma baia no gabinete feita especialmente para ela, geralmente na parte inferior do gabinete. Com ela firme, pode parafusar a fonte no gabinete para que ela não se solte.

Agora, com os cabos que restam, ligue a fonte à placa-mãe e ao HD (geralmente são os conectores com 24 pinos). Não se esqueça do cabo de alimentação auxiliar da CPU (geralmente com 4 pinos).

Se você tiver comprado algum cooler adicionar para o seu computador (dependendo das configurações escolhidas, isso é quase mandatório), você pode aproveitar para encaixá-lo e ligá-lo agora também. 

  1. Verificar se tudo está funcionando e instalar o sistema

Agora é a parte de testar e verificar se está tudo funcionando corretamente. Nessas horas, gosto de testar tudo sem fechar o gabinete, pois se tiver algo errado, não preciso abrir tudo de novo para arrumar.

Verifique se o pino de energia na parte externa, logo abaixo do encaixe do cabo de fonte, está na posição correta e ligue seu computador. Essa também é a hora correta para instalar o sistema operacional que você escolheu. Geralmente o passo a passo para isso é bastante direto, então não vamos cobrir esse tutorial aqui neste artigo.

Se tudo estiver funcionando corretamente, pode fechar o gabinete e começar a brincar com seu PC gamer!


Esperamos que este guia ajude você a montar o melhor computador para os seus jogos favoritos! Não esqueça de compartilhar o que você achou aqui nos comentários. Fique à vontade também para tirar quaisquer dúvidas! 

Aproveite para acompanhar as promoções de informática, para aproveitar todos os descontos na hora de comprar os componentes do seu PC.

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!