Promobit
Promobit
Promobit Explica

Novas placas de carro padrão Mercosul: como funcionam, segurança e preços

Placas padrão Mercosul apresentam novo visual, sequência de identificação diferente e medidas de segurança. Elas só serão obrigatórias em 2024.

Novas placas de carro padrão Mercosul: como funcionam, segurança e preços

12 de set de 2018

0 comentários

Compartilhe:

Após longo tempo de planejamento e vários adiamentos, enfim as placas veiculares padrão Mercosul começaram a ser usadas no Brasil. Em 11 de setembro de 2018, o Rio de Janeiro começou a adotar o novo modelo que possui visual diferente das placas atuais, chip, QR Code e sequência de identificação mais abrangente.

Embora estejam disponíveis hoje apenas no Rio de Janeiro, o novo padrão deverá ser aderido por todo o país até 1º de Dezembro de 2018, de acordo com determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Por que um novo padrão de placas?

As novas placas são adotadas por outros países do Mercosul visando padronizar a identificação de veículos de membros do bloco — assim como acontece na União Europeia. No Uruguai o padrão já é utilizado desde 2015 e na Argentina, desde 2016.

Além disso, o novo padrão oferece maior possibilidade de combinações, devido à sua sequência de identificação. Atualmente, as placas no Brasil seguem padrão de três letras e quatro números (AAA-1111), mas com o novo formato o padrão será de quatro letras e três números (AAA1A11). Números e letras não seguirão um padrão fixo, com exceção do último caractere que deverá ser obrigatoriamente um número para não prejudicar os esquemas de rodízio municipal.

placa mercosul

É claro que, além de padrões e combinações, as novas placas proporcionam mais segurança e praticidade para autoridades e usuários, por isso possuem muito mais tecnologia embarcada do que as atuais.

Como medidas que visam combater a clonagem de placas, o novo modelo conta com marca d’água, hot stamp personalizado, ondas sinusoidais, QR Code e um chip. Tais recursos fizeram o uso de lacre ser dispensado nas novas placas.

QR Code e Chip

O QR Code é um código de barras bidimensional que contém um número de série único. Ele pode ser escaneado em fiscalizações e também por possíveis compradores — como pode ser lido por qualquer smartphone atual, o código QR possibilita que o cidadão identifique veículos irregulares com maior facilidade. Esta é uma das principais medidas de combate à adulteração e clonagem de placas.

preço novas placas
Fonte: Globo.com

Já o chip, identificado como Selo Fiscal Federal, armazena dados do veículo que vão desde a identificação do fornecedor até o número, data e ano e modelo de fabricação do carro. Ele pode ser lido e rastreado facilmente por autoridades, uma vez que transmite esses dados por radiofrequência. Futuramente, o chip poderá ser utilizado na cobrança automática de pedágios, estacionamentos e em outras ocasiões.

Visual das placas

As placas do Mercosul contam com mais detalhes que as atuais. Na parte superior, com fundo azul, são exibidos o logotipo do Mercosul, o nome do Brasil e a bandeira do país. O restante da placa terá fundo branco, com a bandeira do estado de origem logo abaixo da bandeira do Brasil, e o brasão do município de origem logo abaixo desta.

Números, letras e moldura serão pretos para veículos particulares, mas serão identificados por cores diferentes dependendo do tipo de veículo: táxis e ônibus (veículos comerciais), terão placas com moldura e caracteres na cor vermelha. Carros de colecionador serão identificados pela cor cinza, veículos oficiais pela cor azul e veículos diplomáticos pela cor laranja.

categorias novas placas carro

O tamanho das placas continua o mesmo: 40×13 cm para placas de carros e 20×17 cm para placas de motos.

categorias novas placas moto

Quanto custam as novas placas

O preço das novas placas padrão Mercosul irão variar dependendo do estado. No Rio de Janeiro, primeiro estado a aderir, o custo é de R$ 219,35 para quem realizar a troca voluntariamente. O Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-RJ) diz que o preço é o mesmo que cobrava pelas placas no padrão antigo.

Para veículos novos, que estiverem recebendo o primeiro emplacamento, será cobrada a taxa referente ao 1º registro do veículo no Estado, como já era feito anteriormente. Operações que envolvam outro emplacamento, como transferências de estado, alteração de categoria e troca de placas danificadas, também receberão o novo modelo.

Legisladores já afirmaram que o preço das novas placas em outros estados deverá ser menor ou igual ao praticado atualmente, uma vez que os processos de homologação e burocracias são menores com o padrão Mercosul.

Quando as novas placas serão obrigatórias

É importante destacar que as novas placas padrão Mercosul NÃO são obrigatórias ainda. Por ora, só serão obrigados a pagar pela nova identificação aqueles que desejem fazê-lo voluntariamente ou precisem trocar a placa por algum dos motivos citados acima.

Segundo regulamentação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), todos os estados deverão aderir ao padrão até 1º de dezembro de 2018. O padrão de placas Mercosul será exigido em todos os veículos brasileiros a partir de 2024.

Veja também