Take a fresh look at your lifestyle.

Dicas e cuidados para importar celulares da China

21

O mercado chinês é um dos mais aquecidos atualmente quando se fala de smartphones. Assim como a região asiática, o país está em ascensão, com marcas locais nascendo e apresentando aparelhos Android com configurações atraentes por preços ainda mais sedutores que suas especificações.

O ruim desta história toda é que poucas destas marcas asiáticas estão presentes no mercado brasileiro e só podem ser encontradas via importadores e, por isso, o lucro embutido por estes intermediários já tornam a coisa toda mais cara. Entretanto, para quem tem um cartão de crédito internacional, comprar celulares em sites chineses pode ser uma alternativa até mais barata que comprar um smartphone no Brasil. É possível encontrar aparelhos Android de marcas chinesas por preços até 50% mais baratos que outros de configuração similar montados no Brasil.

Antes de mergulhar de cabeça nas ofertas das lojas online chinesas, porém, é preciso ficar atento a detalhes importantes para garantir a segurança na compra e a garantia de que um bom negócio foi feito.

Dicas para comprar celulares da China

1 – Escolha lojas conhecidas e confiáveis

Embora o foco neste caso seja a busca por preços mais em conta, é importante comprar em lojas chinesas que atendam de forma satisfatória, do envio, pagamento ao atendimento pós-venda. Sites como Gearbest, Banggood, Dealextreme e igogo são alguns dos mais procurados pelos brasileiros que compram na China — inclusive os sites contam com versões em inglês, espanhol ou até mesmo em português, o que facilita o entendimento do usuário estrangeiro.

Outros sites populares na China como o AliExpress também contam com bons preços nos smartphones, mas é preciso lembrar que eles funcionam como um MercadoLivre, servindo como um marketplace de diferentes vendedores. Por isso, é importante checar as avaliações destes vendedores antes de prosseguir com a compra.

2 – Escolha marcas conhecidas e confiáveis

Assim como é importante checar as lojas, as marcas também merecem uma pesquisa. Assim como o mercado chinês conta com um número considerável de boas marcas, ele também é infestado de nomes duvidosos, que fabricam celulares com peças de qualidade inferior — os famosos “xing ling” ou “celular frankstein”.

Às vezes, até mesmo pela pouca familiaridade do consumidor brasileiro com as marcas de lá, nomes conceituados como Oppo podem ser confundidas como marcas ruins. Xiaomi, Lenovo, ZTE, Huawei e Meizu são nomes já mais conhecidos por aqui, mas a já citada Oppo e Vivo também tem ótimos aparelhos. Pesquise bastante e, se precisar, use sites internacionais de qualidade como o GSM Arena para ver reviews e comparativos de especificações.

Além disso, é sempre importante conferir se o modelo desejado é compatível com as redes 4G no país — o Brasil usa, atualmente, a banda 7 do 4G, referente à frequência de 2.600 MHz.

China Smartphones

3 – Macetes ao finalizar a compra

Escolhido a loja e o celular, chega a hora de finalizar a compra. Seja por cartão de crédito internacional ou por boleto — alguns sites chineses já tem parcerias com bancos locais e oferecem essa opção devido ao alto número de compradores brasileiros. Caso a compra seja feita no cartão, é possível parcelar o valor do produto, o que também é interessante para casos onde o preço do smartphone é mais alto. Além disso, diversos destes sites contam com códigos promocionais, dando de frete grátis até desconto no preço. Você pode conferir aqui mesmo no Promobit diversos cupons de sites chineses, então é importante estar atento para economizar.

Quanto ao frete, sempre prefira a opção com código de rastreamento para o seu pacote. Encomendas vindas da China geralmente demoram em torno de 30 dias para chegar ao Brasil, e até mesmo depois de desembarcar em terras brasileiras, pode ser uma odisseia até chegar na sua cidade.

4 – Acompanhe sua encomenda

Optar por frete com código de rastreamento é praticamente essencial. Com isso, será possível acompanhar o deslocamento de seu pacote, desde o vendedor até a sua casa ou até o posto dos Correios onde ele poderá ser retirado. Saber estas informações também serve para ser informado se algo der errado. Não são incomuns casos em que a mercadoria é extraviada ou retida em postos alfandegários — para quem já comprou estes produtos, a palavra “Curitiba” pode ter um som horrível, já que a cidade é o principal ponto de entrada e triagem da Receita Federal para estas compras no Brasil.

Além disso, o acompanhamento serve para o consumidor ter uma ideia do tempo que a sua encomenda pode levar para chegar. Se for por fretes mais baratos, pode levar 30 dias ou até mais. Existe a opção por courier expresso, como DHL ou outros, em que é possível receber em uma ou duas semanas, mas daí os impostos já são cobrados antecipadamente — e não são baratos.

5 – Prepare-se para os impostos

Ao chegar no Brasil, os pacotes passam pela alfândega. No caso de eletrônicos, em sua grande maioria eles são taxados, então é importante estar preparado para pagar os impostos referentes ao produto. Dependendo do preço pago no site chinês, pagar este acréscimo ainda pode ser um bom negócio. Entretanto, antes mesmo de finalizar a compra, é indicado fazer as contas e ver quanto ele fica já com as taxas. As taxas de importação somam 60% do valor da encomenda mais o valor do ICMS, que varia de estado para estado. Nesta tabela você pode conferir a alíquota em cada um.

Caso a encomenda não seja taxada, o que pode acontecer mas é bem improvável, você pode receber a encomenda diretamente em sua casa. Caso tenha que pagar impostos, terá que retirar em uma agência dos Correios próxima de sua residência e efetuar o pagamento dos tributos para retirar a compra.

6 – Como buscar atendimento pós-venda em caso de defeito ou extravio

Essa é provavelmente a maior dor de cabeça. Caso o smartphone comprado apresente defeitos, é possível correr atrás da garantia, mas pode dar um trabalhão. Na China, a legislação permite que lojas tenham um mínimo de seis meses de garantia para suas vendas de eletrônicos, bem abaixo dos doze meses praticados no varejo brasileiro. Desconte disso pelo menos um mês para a entrega do produto e o consumidor tem pouco tempo para correr atrás.

Confira: Promoções de smartphones

Mesmo assim, é possível correr atrás de seus direitos, solicitando a devolução ou troca do produto, desde que você esteja disposto a lidar com a demora e o trabalho para enviar o produto de volta e também ver a sua solicitação resolvida. Por isso que é importante escolher um site confiável. Nomes como Gearbest e DealExtreme já contam com canais especiais de atendimento para clientes brasileiros que atendem em português. Outros também possuem garantias estendidas para até dois anos, o que também ajuda. Fica a dica então: pesquise bem onde comprar para não ter dor de cabeça caso seja necessário atendimento após a venda.

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!