Take a fresh look at your lifestyle.

Conheça os processadores Ryzen: melhor custo-benefício e maior rival da Intel

A linha de processadores Ryzen da AMD está mais do que consolidada no mercado e demostra bons resultados a cada nova geração.

Durante muito tempo a Intel foi líder disparada na venda de processadores e, de certa forma, continuar a ser referência na fabricação de chips. Porém a AMD vem ganhando mais espaço no mercado a cada ano, principalmente com a criação dos processadores Ryzen, que vieram para bater de frente com a Intel, mostrando-se competitivos em todas as categorias. Na Ásia e em alguns países da Europa, o processador Ryzen já vende mais que a Intel.

Conheça um pouco da trajetória da AMD e principalmente dos processadores Ryzen, pois um dia ele pode estar dentro da sua máquina. Se é que já não está, afinal a AMD é a responsável pelos processadores do Xbox One e já foi confirmada como a fabricante dos processadores dos novos Xbox Series X e Playstation 5. 

Leia mais:

AMD: de fornecedora à principal concorrente da Intel

A Advanced Micro Devices (AMD) é uma empresa californiana de tecnologia que começou suas atividades em 1969. Seu primeiro produto foi um chip para cálculos lógicos lançado no ano posterior. Mas foi a partir do início da década de 1980 que o caminho da AMD e da Intel se cruzaram com maior destaque. Sendo esse, provavelmente, o estopim da rivalidade entre as duas empresas que permanece até hoje. 

A Intel fechou um acordo com a AMD para que a empresa fabricasse chips para a própria Intel, que à época não estava conseguindo suprir a própria demanda. Algum tempo depois, a AMD passou a fabricar os próprios produtos, provavelmente graças ao aprendizado que obteve no período em que foi fornecedora da Intel. Fato que faz com que muitos apontem os primeiros produtos da AMD como cópias dos processadores da Intel.

Apesar das acusações, a estratégia da AMD para lançar-se no mercado e concorrer com a Intel sempre foi oferecer produtos com qualidade superior ou semelhantes aos processadores da Intel, mas com preço mais acessível. Diante do então monopólio da Intel, a estratégia surtiu efeito e a AMD mais do que manter-se viva na disputa, só aumentou sua presença nos computadores desde então. Principalmente após o lançamento da primeira geração de processadores Ryzen em 2017. 

Processadores Ryzen e a microarquitetura Zen 

A grande novidade da chegada dos processadores Ryzen foi a microarquitetura Zen presente nos chips, com metade do tamanho do Buldozer, processador anterior à primeira geração de processadores Ryzen. Os três primeiros processadores Ryzen foram o Ryzen 1700, Ryzen 1700X e o Ryzen 1800X, que além de menores, entregavam melhor desempenho que os processadores Intel da época. 

Já em 2018, chegava ao mercado a segunda geração dos processadores Ryzen que manteve a microarquitetura Zen e inovou com o processo de 12 nanômetros, menos que os 14nm da geração anterior, representado menor consumo de energia e maior velocidade de processamento. Os modelos da segunda geração foram os Ryzen 5 2600, Ryzen 5 2600X com 6 núcleos e 12 threads de processamento e os modelos mais avançados Ryzen 7 2700 e Ryzen 7 2700X

Menção honrosa ao lançamento do processador de altíssima performance da Ryzen em agosto de 2018, o Ryzen Threaddripper, com modelos que vão de 8 a 32 núcleos físicos e de 16 a 64 threads. Um processador com tamanha capacidade possivelmente só pode ser recomendados para aficionados por informática, para uso profissional bastante específico e para bolsos generosos. 

Ryzen 3000: geração atual de processadores da AMD

A atual geração da Ryzen manteve a característica de competitividade extrema frente aos modelos concorrentes da Intel. A linha Ryzen 3000 foi lançada inicialmente com 5 modelos diferentes de processador, dois modelos Ryzen 5, o primeiro o Ryzen 5 3600 com 6 núcleos e 12 threads e o Ryzen 5 3600X, com o mesmo número de núcleos e threads, porém com maior velocidade. 

O mesmo acontece com os modelos intermediários Ryzen 7 3700X e 3800X que possuem 8 núcleos e 16 threads, sendo o segundo mais veloz. E o primeiro topo de linha da terceira geração, o Ryzen 9 3900X com 12 núcleos e 24 threads e velocidade de até 4,6Ghz.

Posteriormente a AMD lotou as lojas com mais opções como os Ryzen 3, processadores mais básicos, com 4 threads, mas diferente do Ryzen 5 e Ryzen 7 são bastante semelhantes aos Ryzen da segunda geração. Assim como a chegada de um novo processador topo de linha, o Ryzen 9 3950X com 16 núcleos e 12 threads.

São diferenciais da atual geração da Ryzen os 7 nanômetros, metade da quantidade presente nos processadores da geração anterior, que permitem acrescentar mais componentes ao espaço físico do chip e reduz o consumo energético. E o suporte ao padrão PCle 4.0, que transfere dados aos periféricos da máquina com o dobro de velocidade do suporte de barramentos anterior. 

O que vem por aí: a quarta geração de processadores Ryzen

AMD Ryzen

Em entrevista ao site Venture Beat, a CEO da AMD, Lisa Su, confirmou a chegada da próxima geração de processadores Ryzen já em 2020. Os processadores para desktops devem chegar no segundo semestre de 2020 com a nova arquitetura Zen 3 e melhor desempenho graças ao 7nn+, enquanto ainda no primeiro semestre do próximo ano os primeiros processadores da nova geração já devem estar disponíveis em notebooks, porém ainda com a atual microarquitetura Zen 2. 

E expectativa com um provável Ryzen 4000 é que ele mantenha a relação custo benefício de seus chips e continue a acirrar a disputa pela liderança de vendas de processadores. Já que para o consumidor a concorrência só ajuda.


As melhores promoções de notebooks estão no Promobit. Máquinas com processadores Ryzen e Intel podem ficar ainda mais baratas aproveitando o cupom Americanas ou cupom Submarino.

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:
Alertas Webpush

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!