Campanha Joga no Carrin - Aliexpress
Promobit
Promobit
Imagem do usuário Pedro
16
Análises e Reviews

Dell Inspiron 15 5510 (i1101-M10S) - Review completa

por Pedro (@pedro_569352)

11 de abril de 2022 às 1:18

465

6

14

Comprado no app Magalu no dia 20/03 e foi entregue em 02/04, antes do prazo estimado (05/04). Paguei R$ 4.017,65. A versão escolhida foi a mais básica, sem placa de vídeo dedicada:
. Processador: i5-11320H
. Vídeo integrado: Iris Xe G7 (96EUs)
. Memória: 2x4Gb DDR4 3200MHz CL22 (marca Smart)
. Armazenamento: SSD M.2 2230 NVME 256Gb (marca Adata)
. Tela 15,6" FHD WVA (IPS)
. Windows 11 Home

Construção
O notebook tem boa construção em alumínio. Possui teclado retro iluminado, desbloqueio por digital e câmera com resolução HD. É compacto e leve. A Dell especifica:
Altura da parte frontal: 14,6 mm
Altura da parte traseira: 18,0 mm
Largura: 356,1 mm
Profundidade: 228,9 mm
Peso: 1,63kg
O mecanismo que levanta a base e inclina o teclado é interessante. O ângulo que se forma deixa o ato de digitar mais confortável e melhora a entrada de ar nas aberturas da base (a diferença de temperaturas durante benchmarks utilizando um suporte foi menor do que estou habituado a ver em notebooks sem esse mecanismo).

Portas/Conexões
. 2 portas USB 3.2 de 1ª geração
. 1 porta USB 3.2 de 2ª geração Type-C com DisplayPort e Power Delivery
. 1 porta para headset (combinação de fones de ouvido/microfone)
. 1 porta HDMI 1.4
. 1 slot para cartão SD
. 1 porta do adaptador de energia

Acredito que essa porta USB-C, assim como nos Inspiron 5402/5502 (review: www.promobit.com.br/forum/8459/), é na verdade uma porta Thunderbolt 4.0 pela presença do aplicativo “Centro de Controle Thunderbolt” que vem instalado de fábrica (imagem). A Dell informa que apenas as versões i7 possuem Thunderbolt e pode ser que haja alguma limitação. Não posso comprovar devido a falta de periféricos que utilizem o padrão. No Inspiron 5402 a porta HDMI também é especificada pela Dell como 1.4, mas é, na verdade, 2.0. Pude comprovar isso testando em uma TV 4K. Acredito que neste aqui é a mesma coisa. A se confirmar...



De acordo com o manual no site da Dell, quanto as possibilidades de upgrade:
. Um slot para unidade de estado sólido PCIe de 3ª geração x4 NVMe (M.2 2230 ou M.2 2280)
. Um slot para unidade de estado sólido PCIe de 3ª geração x4 NVMe (M.2 2230)
. 2 slots para memória RAM

O SSD M.2 que veio de fábrica é um Adata Nvme no formato 2230, bem mais curto que os mais comuns 2280 e tem desempenho mediano (imagem). É exatamente o mesmo modelo que veio no Inspiron 5402 que comprei ano passado, assim como os 2 pentes de 4GB de memória. O ponto negativo é que, apesar de serem padrão 3200MHz CL22, são memórias mais lentas 1Rx16. Quem quiser tirar o máximo proveito da Iris Xe, recomendo trocar por 2 pentes de 8GB (ou mais) com memórias de melhor qualidade (1Rx8). Mais sobre isso abaixo. A diferença é grande!
Aparentemente há um downgrade em relação ao Inspiron 5402 pois, de acordo com relatos que vi na Internet seu slot m.2 principal é PCIe 3.0. Ainda vou confirmar a informação testando o nvme 1.4 que tenho em casa...



Teclado e Touchpad
Gostei bastante do teclado, silencioso, possui teclas com bom curso e seu feedback é macio. Achei ainda melhor do que o teclado do Inspiron 5402 e ainda corrigiu um aspecto negativo: a cor prata do modelo anterior prejudica a sua visualização. Além disso, possui teclado numérico.
O touchpad possui exatamente as mesmas dimensões do modelo anterior (11,5 x 8 cm), tem boa sensibilidade e liso, com um pouco de aderência ao deslizar em velocidades lentas para cliques precisos. Achei o click melhor que no 5402, que considero um pouco” esponjoso”.

Tela
A tela é 15,6” FHD especificada pela Dell como WVA (Wide View Angle) que é exatamente o mesmo que IPS. É uma tela IPS de entrada, com brilho especificado de ~250 nits e ~60% sRGB e com bom contraste ~1000:1 (a Dell informa erroneamente apenas 600:1 na documentação do modelo). Apesar de ser especificada exatamente igual, acredito que dei sorte na loteria das telas pois tem visivelmente mais brilho em relação à tela do 5402, que me incomoda pela falta de brilho em determinadas situações. Nunca fiz a medição, mas apostaria que a do meu 5402 tem cerca de 230/240nits e a desse tem cerca de 270/280nits. A diferença é perceptível. Vai atender a grande maioria dos usos, sendo muito superior as telas TN.

Desempenho
O HWiNFO64 informa que o valor de PL1 (power de longa duração) é de 30W selecionando a opção Ultradesempenho (25W no modo Otimizado). O PL2 (power de curta duração) sempre é de 51W, mas que nunca é atingido pois o sistema de refrigeração não permite. Cheguei a ver esporadicamente ~40W em benchmarks e esse valor vai caindo até chegar a ~28W (ambiente climatizado) ou ~26W sem ar condicionado e temperaturas altas (+30ºC), valores sustentados após a ventoinha entrar em ação.
Em tarefas mais demoradas de alta demanda (full load multicore) apenas do processador o PL1 vai diminuindo até ~22/24W (dependendo da temperatura ambiente) e depois volta a subir para o patamar inicial. Isso ocorre porque o perfil de ajuste de rotação do cooler privilegia o baixo ruído, demorando bastante a aumentar até sua rotação máxima. No caso de alta demanda simultânea do processador e do vídeo integrado (games por exemplo) o comportamento é similar.
Eu gosto de bloquear um limite de power com o ThrottleStop com um valor dentro da capacidade de refrigeração do sistema. Prefiro um desempenho uniforme. Neste caso, deixei o PL1 bloqueado em 28W. Depois vou trocar a pasta térmica e, com isso, acredito que há potencial para chegar mais próximo aos 35W sustentados... Neste caso, como os benchmarks que fiz são relativamente curtos, isso não afeta o desempenho, uma vez que mesmo com o limite de power bloqueado os clocks também diminuem devido ao limite de temperatura definido pela Dell de 92ªC ser atingido até que o cooler atinja sua rotação máxima. Bloquear e definir um limite de power fixo evita com que o sistema deliberadamente vá baixando o PL1 a partir de determinado momento com uso intensivo prolongado. Não percebi isso no meu modelo. O Dan Ferreira notou esse ajuste na versão com a MX450.
Esse Inspiron consegue entregar ~75% do potencial total multicore desse i5-11320H, que necessita de ~55W para entregar seu máximo, 4,3GHz nos 4 núcleos em tarefas multicore full load sustentadas (no meu são ~3,3GHz com ~28W sustentados). Nunca esperei ver algo próximo ao desempenho total desse processador, afinal, é um modelo fino e leve e de “baixo custo”. Deixando de lado o potencial desse i5, seu desempenho é muito bom.
Esses Intel 11ª geração H35 (TDP especificado em 35W) são “apenas” versões levemente refinadas em relação aos 11ª geração G7 (i5-1135G7, i7-1165G7, etc) e, trabalhando com o mesmo power, tem desempenho muito similar. Possuem exatamente a mesma arquitetura, portanto possuem o mesmo IPC (instruções por clock). Isso significa que rodando no mesmo clock terão desempenhos idênticos. São excelentes, mas essa linha H35 foi pura jogada de marketing da Intel.
O grande benefício desse i5-11320H é que seu vídeo integrado é a versão “completa” com 96EUs do Iris Xe, sendo idêntico ao vídeo integrado do i7-1185G7, com clock de até 1350MHz, contra 1300MHz do i7-1165G7. O desempenho é cerca de 20% superior ao Iris Xe G7 (80EUs) do i5-1135G7 nas mesmas condições de power e memória RAM.

Benchmarks
Todos os benchmarks foram realizados com esses parâmetros:
. Notebook como veio de fábrica, apenas atualizei os drivers da Dell e do Windows. Testei também com uma instalação limpa do Windows 10 e os resultados praticamente são os mesmos. Assim, vou desconsiderar essa diferenciação nos resultados.
. Temperatura ambiente de ~21°C com ar condicionado.
. Notebook apoiado na mesa, sem uso de suporte ou base de refrigeração.
. Sem alterar a prioridade do software no Windows.

Cinebench R23 (imagem): os testes consistem na renderização de um cenário através da engine do software Cinema 4D. Esses testes extraem o máximo da CPU, tanto na opção single core quanto na opção multicore, sendo uma das melhores ferramentas para se medir o desempenho bruto da CPU.





3DMARK Night Raid (imagem): é um benchmark em DX12, mais leve, voltado para gráficos integrados, que permite medir o desempenho da máquina nos jogos. Dividido em 3 etapas:
- Teste gráfico 1 apresenta reflexos dinâmicos, oclusão de ambiente e efeitos de pós-processamento usando renderização diferida.
- Teste gráfico 2: apresenta mosaico, sistemas de partículas complexas e um efeito de profundidade de campo. Ele usa renderização direta.
- Teste de física: o teste de CPU mede o desempenho usando uma combinação de simulação física, seleção de oclusão e geração processual.





Resultados:

Cinebench R23: Single Core = 1391 / Multi Core = 5120 com temperatura máxima de 94°C e média de 92°C.

3DMARK Night Raid: Geral = 15778 / Gráficos = 19394 / CPU = 7673 com temperatura máxima de 93°C e média de 76°C.

Essas temperaturas de pico, mais elevadas, só ocorreram devido a grande demora do cooler a entrar em ação. Durante os benchmarks o consumo máximo de energia do sistema foi cerca de 50W, mas geralmente o pico fica em cerca de 48W. O carregador é de 65W e deve ser mais do que suficiente para esta versão.
No Cinebench R23 multicore ocorrem algumas variações nas pontuações:
- Ambiente climatizado:
. Iniciando o teste em temperatura idle com a ventoinha inativa: 4900/5000;
. Iniciando o teste após outro teste, com temperatura baixando por volta de 50ºC e com a ventoinha ainda ativa: 5100/5200.
- Ambiente natural (+30ºC):
. Iniciando o teste em temperatura idle com a ventoinha inativa: 4700/4800;
. Iniciando o teste após outro teste, com temperatura baixando por volta de 50ºC e com a ventoinha ainda ativa: 4900/5000.

Essas diferenças nos testes iniciando com cooler ativo/inativo aparecem por causa da grande inércia para que a rotação aumente suficientemente e também porque o Cinebench R23 é um teste relativamente curto, com duração de cerca de 200 segundos. Se fosse um teste de maior duração, Blender Classroom por exemplo, essa diferença seria diluída.
As pontuações foram dentro do esperado, boas e, como comentei anteriormente, atingem cerca de 75% do potencial máximo desse processador (7100 a 7200). Em relação ao Inspiron 5402 com i5-1135G7 e 18,75W de power sustentado neste benchmark, o ganho é de cerca de 20%.

No Night Raid a segunda imagem mostra o comparativo entre o resultado com as novas memórias que instalei (2x8GB Fury Impact 3200MHz CL20 1Rx8) e as memórias originais (2x4GB Smart 3200MHz CL22 1Rx16). O ganho é de quase 30% no teste Gráfico 1 e de quase 20% no teste Gráfico 2. Na pontuação geral, o ganho foi de ~16%. Há ainda uma pequena perda de desempenho no teste de CPU, cerca de 3%, devido ao fato de que o power do processador e do vídeo integrado é compartilhado e limitado. Com as novas memórias o iGPU libera mais seu desempenho, sobrando menos para o processador. O vídeo integrado chega a atingir um consumo máximo de +17W e usar até ~1,7GB de memória. O desempenho é muito bom com as novas memórias, considerando as limitações do power sustentado e chega próximo ao desempenho das MX450 (25W GDDR5).

Ruído
O notebook é bastante silencioso. Seu cooler demora (até demais) a entrar em ação, priorizando o silêncio. No meu breve uso até agora só notei o som durante os benchmarks e mesmo assim depois de um bom tempo rodando. Mesmo seu ruído máximo considero baixo. Acredito que a ventoinha trabalha abaixo das suas possibilidades.

Bateria
A bateria possui 4 células de íons de lítio com capacidade de 54 Wh. Utilizei apenas uma vez para fins de teste o notebook na bateria com modo Otimizado no aplicativo Dell Power Manager, modo de energia do Windows em melhor duração de bateria, brilho da tela em 50% e iluminação do teclado desligada. No uso leve com Word, Excel e o Edge aberto com algumas guias simultâneas consegui cerca de 07:30hs de duração, similar ao tempo que consigo com o Inspiron 5402.

Conclusão
O Inspiron 15 5510 é um notebook interessante e de ótimo custo/benefício (em boas promoções!!!) para quem busca algo acima do básico em termos de construção, componentes e recursos. Para quem busca portabilidade, leveza, opções de upgrade, ótimo desempenho para tarefas básicas e moderadas, por algo em torno de 4 mil reais eu considero uma ótima compra. Pra quem quer jogar nas horas vagas (eu não jogo no notebook), esse processador e seu vídeo integrado, principalmente com upgrade de memória 2x8GB (1Rx8), vai permitir jogar uma boa variedade de games, claro, baixando qualidade e/ou resolução. Até mesmo tarefas como edições de vídeo, softwares de modelagem 3D e renderizações podem ser realizadas com limitação. Em relação aos modelos anteriores, 5402/5502, foi corrigido a questão da cor do teclado e o brilho da tela, além do desempenho que aumentou consideravelmente. O menor preço que vi até esta data (10/04/22) foi R$ 3806,19, valor que já apareceu para pagamento à vista nos app Submarino e Shoptime. Por algo próximo a este valor se torna difícil de ser superado.
Como opções, o LG Gram com tela de 15,6" e i5-1035G7 que já apareceu por valores próximos. Tem tela com qualidade superior, é mais leve e tem duração de bateria maior, mas fica muito atrás em desempenho. A escolha passa por prioridades...
Outra opção para quem quer um notebook leve, não gamer, mas com desempenho superior, tem o VivoBook Pro K3500, que na versão com i5-11300H (teoricamente pouco inferior a este i5-11320H) e GTX 1650 Max-Q já apareceu por 4800 reais, mas, além de mais caro, possui memória de 8GB soldada, sem possibilidade de upgrade, e apenas um slot m.2. Ele consegue extrair mais desempenho de seu processador, além de possuir uma GPU mais forte que a MX450 da versão i1101-M30S (menor preço 4100/4200 reais), que seria a versão deste Inspiron mais próxima em termos de especificações.



Compartilhe: