Take a fresh look at your lifestyle.

Como escolher o melhor seguro viagem?

Contratar um seguro viagem é obrigatório se você for para países da Europa que seguem o Tratado de Schengen ou para Cuba e Equador.

0

Viajar, por si só, já é muito bom. Conhecer lugares novos, novas pessoas, ter contato com a cultura e comida de outros países. Mas, tudo pode ficar melhor se for feito com segurança e sem perrengues. Para isso, é essencial que você contrate um seguro viagem.

Obrigatório em alguns países da Europa, em Cuba e no Equador, o seguro viagem te cobre principalmente se você tiver algum problema de saúde, como intoxicação alimentar, ou até mesmo precise ficar internado, além de outros serviços.

Mas, você sabe como escolher o melhor, garantindo que ele atenda à todas as suas necessidades e cubra mesmo os possíveis problemas que você pode ter durante uma viagem internacional? O artigo de hoje vai te dar algumas dicas sobre isso.

Leia também:

O que é o seguro viagem?

Além do termo “seguro viagem”, também existe o “assistência viagem”, por isso é importante conhecer a diferença entre os dois para contratar o serviço mais adequado às suas necessidades. Se você optar por fechar uma assistência viagem, não pagará nada pelas possíveis despesas hospitalares, mas ficará limitado à rede credenciada de atendimento da seguradora.

Já se optar pelo seguro viagem, você terá que arcar com as despesas no momento, mas será reembolsado pela seguradora quando voltar, após apresentar todos os documentos e notas fiscais comprobatórias dos atendimentos realizados.

Alguns planos de seguro viagem também cruzam os dois tipos de serviços: oferecem reembolso para serviços pequenos, mas dão assistência à cirurgias de grande complexidade e internações.

Como escolher o melhor seguro viagem?

Agora que você já sabe em detalhes o que é um seguro viagem, está na hora de observar nossas dicas sobre como fechar um de acordo com as suas necessidades. Você deve observar se ele é realmente obrigatório no seu país de destino, quanto está disposto a pagar pelo serviço, ver se ele atende a todo o seu roteiro de visitas a pontos turísticos e, claro, ler muito bem a apólice antes de assinar o contrato.

Verifique se ele é obrigatório

Recomendamos que você contrate um seguro viagem sempre que for para outro país, independentemente de ele ser obrigatório para entrar no país ou não. Isso porque, além do clássico “nunca se sabe o que pode acontecer”, dependendo dos serviços que você precisar, a conta pode sair muito mais cara se você não tiver o seguro.

Desde 2014 a Susep (Superintendência de Seguros Privados), responsável pela autorização, controle e fiscalização dos mercados de seguros, determina que eles devem ter em suas apólices, pelo menos os seguintes itens:

  • Cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas;
  • Cobertura por morte ou invalidez permanente;
  • Traslado do corpo;
  • Traslado médico.

Além disso, existem países em que é obrigatório chegar com um seguro viagem fechado, se não você não consegue entrar. São eles:

  • Alemanha;
  • Áustria;
  • Bélgica;
  • Dinamarca;
  • Eslovênia;
  • Eslováquia;
  • Espanha;
  • Estônia;
  • Finlândia;
  • França;
  • Grécia;
  • Holanda;
  • Hungria;
  • Itália;
  • Islândia;
  • Letônia;
  • Lituânia;
  • Liechtenstein;
  • Malta;
  • Noruega;
  • Luxemburgo;
  • Polônia;
  • Portugal;
  • República Tcheca;
  • Suécia;
  • Suíça.

Estes seguem o Tratado de Schengen, que regula a livre circulação de pessoas, capitais e serviços entre seus membros.

Também exigem seguro:

  • Equador;
  • Cuba.

Veja quanto está disposto a gastar

Além dos requisitos obrigatórios citados acima, os seguros viagem também oferecem outros tipos de serviço, que vão variar de acordo com o contrato que você fechar e, isso, é claro, depende do quanto você estiver disposto a pagar. Por essa razão, é importante verificar bem no que você acha importante ou não estar assegurado. Os seguros também podem incluir:

  • Assistência médica para doenças crônicas;
  • Seguro para malas extraviadas;
  • Seguro para eletrônicos (celulares, câmera fotográfica, etc);
  • Despesas farmacêuticas;
  • Cobertura para atraso e cancelamento de voos;
  • Outros.

Analise o seu roteiro

Outro quesito que deve ser analisado quando você estiver pesquisando sobre o seu seguro viagem é o roteiro. Se há a pretensão de praticar esportes durante a viagem, como mergulho, rafiting, surf, bungee jumping, etc, é primordial você comprar um pacote que cubra acidentes quanto a isso. Porém, saiba que geralmente eles são vendidos numa categoria especial e tem preço mais elevado.

Contrate além da duração da viagem

Se você por acaso quiser contratar um seguro sem cobertura para atraso e cancelamento de voos, lembre-se de fechá-lo para que dure pelo menos dois dias a mais do que o seu retorno ao Brasil. Assim, se por acaso ocorrer de o seu voo de volta atrasar ou ser cancelado e precisar ser remarcado, você ainda vai estar seguro e não precisará ter gastos extras que não estava contando.

Leia muito bem a apólice

Vamos dizer que depois de ler todas as nossas dicas, você escolheu o seu seguro viagem. Agora é hora de ler atentamente a apólice, para ter certeza de que ele indica cobertura em tudo o que você solicitou e se não há nenhuma pegadinha. Por exemplo, é interessante verificar se o seguro para celular cobre roubo e furto (roubo é quando há abordagem para levar algum pertence e furto é quando pegam algo de você sem você ver ou perceber, como o celular que estava dentro da bolsa e você só se deu conta depois ou o carro enquanto você estava fazendo feira) e não somente roubo ou furto.

Se surgir qualquer dúvida sobre o que está escrito ou sobre algum serviço, não hesite em entrar em contato com a seguradora, ela tem obrigação de responder a você. O chato é precisar de um serviço e na hora não ter cobertura por uma desatenção ou imprecisão.   

E o seguro viagem do cartão de crédito?

Alguns serviços de cartão de crédito oferecem um seguro viagem gratuito se a compra das passagens ou a taxa de embarque (para quem for viajar com milhas) for paga com ele. A abrangência varia de acordo com a faixa do cartão: se for Gold ou Standard, geralmente só atende acidentes em caso de morte (o que o torna inviável); já se for Platinum, a cobertura é maior (pode incluir despesas médicas, transporte médico de emergência, viagem de emergência de membros da família, entre outros). Se vai valer a pena ou não, depende se o serviço oferecido atende às suas necessidades e expectativas.

Leia também: Entenda como funciona o cartão de crédito Visa Platinum 

Cuidados durante a viagem sobre o seguro

É importante ter sempre a apólice do seu seguro em mãos durante a viagem, para qualquer emergência, ainda mais se você estiver sozinho. Inclusive, é lá que estão os telefones para os quais você tem que ligar se precisar de atendimento. Também faça cópias de todas as páginas e dos seus documentos, por segurança. É interessante deixar essas informações com a família ou algum amigo: caso não consiga acionar o seguro, eles podem fazer por você.


Depois de ler nossas dicas sobre como escolher o melhor seguro viagem, o que acha de dar uma olhada nas nossas promoções de passagem aérea para fazer uma viagem inesquecível? Fique de olho nos nossos cupons de desconto para garantir os menores preços!

Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!