Promobit
Promobit
Imagem do usuário Luiz Augusto Marques
21
Artigos e Matérias

Cerveja sem Álcool - Post Semanal (segundas-feiras)

por Luiz Augusto Marques (@luiz_augusto_marques)

13 de março de 2017 às 18:54

7

1

3

Já se foi o tempo em que não se oferecia cerveja sem álcool para um amigo, pois senão seria motivo de chacota. Hoje em dia, o mercado de cerveja sem álcool é um mercado que cresce em um ritmo não tão forte mas constante.

No último ano (2016), teve um aumento de 1,8% no mercado nacional, enquanto que a cerveja normal teve uma redução de consumo de cerca de 2%. Estima-se que de 2015 a 2020, o volume de vendas seja em torno de 3% ao ano.



Alguns motivos para esse aumento em vendas são variados, mas o principal é o aumento do rigor da Lei Seca pelo Brasil, que fez com que a população substituísse a bebida alcóolica pela cerveja sem álcool. Outro fator considerado, são aqueles que buscam priorizar a saúde sem substituir o sabor da cerveja.

Há um time da Alemanha que achou um outro sentido para cerveja sem álcool, eles usam para a hidratação dos atletas, e segundo o médico do clube a recuperação dos atletas são mais rápidas.
As maiores cervejarias de olho nesses números, resolveram investir no aumento da capacidade de produção e na distribuição nos supermercados. É muito comum nas gôndolas encontrar um espaço só para elas.

A forma de fabricação para fazer cerveja é bem parecida com a produção normal com álcool, a diferença está na temperatura. Na produção de cerveja sem álcool, a temperatura ocorre entre 6° C e 7° C, enquanto que a cerveja com álcool nesse processo ocorre com a temperatura perto de 12°C. Durante o processo de fermentação os açúcares do mosto são transformados em álcool e gás carbônico. Ainda assim algumas cervejas saiam da produção com 0,3% de álcool, mas as marcas tiveram que se adaptar a legislação da lei seca, onde só é tolerado 0%, ou seja, nada.



Outro fator muito interessante, é que há 10 anos só existia um tipo de cerveja sem álcool, e agora já existem vários outros tipos como Stout, Weiss, Ale. Além de poucas marcas possuírem esse tipo de produto, enquanto que hoje já existem até marcas importadas atuando no mercado brasileiro.

A Ambev, atualmente, representa cerca de 60% do mercado de cervejas sem álcool, mas as outras marcas estão começando a ganhar mercado, mas ainda muito longe dela. A missão da Ambev é que em 2025, o consumo de cerveja sem álcool atinja um mercado de 20%. Atualmente esse mercado é de 1%.

Com essa expectativa da Ambev e das demais marcas, já surgiram algumas outras marcas com relevância no mercado, alguns exemplos são: Kronenbier, Itaipava Zero, Bavaria 0,0%, Schin Zero Álcool, Colônia, Estrella Galicia Sem Álcool, Paulaner Hefe-Weiss Alkoholfrei, Erdinger Alkoholfrei, Schneider Weisse TAP 3, e Unertl Alkoholfrei. E outras ainda aparecerão nos próximos anos, uma vez que o mercado está se consolidando cada vez mais.

Eu para ser sincero não gostava de cerveja 0% porque não tinha gosto de cerveja, mas atualmente vejo que aperfeiçoaram bastante o processo de fabricação e se aproximou bem do gosto da cerveja. Mas mesmo assim o álcool faz diferença no sabor, vai sempre faltar algo.


Deixe seu comentário, suas dúvidas e conhecimentos para interagir com a galera!
No Promobit temos uma página de categorias voltadas somente para cervejas:

https://www.promobit.com.br/pr...cerveja/s/

Compartilhe: