Promobit
Promobit
Imagem do usuário renanmr
14
Análises e Reviews

Avaliação da TV Panasonic 55FX800B

por renanmr (@renanmr)

20 de novembro de 2019 às 22:14

29

12

14

Recentemente, a TV Panasonic 55FX800B caiu de paraquedas aqui no Promobit, com altos subsídios da Americanas.com, e as pessoas ficaram curiosas se a compra valeria a pena. Meus pais estavam pensando em trocar de TV e sugeri essa, que foi comprada. Compra feita domingo (17/11), entregue hoje (20/11). Fiz alguns ajustes e testes rápidos, e vim aqui compartilhar a minha opinião com a comunidade. Infelizmente, por ser um modelo do ano passado, sendo vendido a bons descontos, essa TV deve sair de linha logo, e essa avaliação talvez não seja tão útil. Mas ela pode servir para a decisão de compra de outros modelos da mesma marca.



Para essa avaliação, desconsiderei comparações com TVs OLED, por terem outro padrão de preço e durabilidade.



Primeiro, o painel IPS é a maior polêmica dessa TV. Eu concordo que telas VA são melhores, mas o IPS é uma escolha obrigatória para uso em alguns ambientes, como salas, lugares grandes, bares, restaurantes, e qualquer ambiente muito iluminado. Nesses casos eu desaconselho completamente a compra de uma TV VA. As vantagens da IPS serão mais relevantes do que as desvantagens.



A TV foi comprada para uma sala, onde ver de lado é fundamental. Assim, as escolhas se resumiam nesse modelo e na LG 55SM8600. O tamanho era tido como exagerado de início, mas hoje não temos escolha se quisermos os modelos de ponta. No final das contas, nós adoramos o tamanho da TV, e estou disposto até a comprar uma desse tamanho pra minha sala no futuro, mesmo morando num apartamento pequeno.



Quanto à marca, é inegável que o mérito da Panasonic é ter um histórico de produtos extremamente duráveis, apesar de conservadores, e isso é de grande valor a meu ver, enquanto a LG é o contrário, criando produtos mais avançados, só que menos duráveis. Isso pesou na escolha. Também, para equipamentos de vídeo, eu confio mais na Panasonic, pela tradição que a marca tem.



Sobre a qualidade da imagem, ela é uma IPS de boa qualidade, mas típica. O preto é um pouco claro, mas não é azul/roxo como os modelos RGBW da LG. Porém a TV faz um trabalho extremamente competente em maquiar essa deficiência. Muito bom mesmo. Em imagens com partes pretas isso não é um problema, e nas imagens quase 100% escuras, o local dimming (edge) trabalha muito bem, com bordas imperceptíveis.



As cores já vieram de fábrica com uma calibração praticamente ideal, diferente das TVs da Samsung e da LG, que chegam com uma imagem saturada beirando o bizarro. Precisei apenas aumentar o backlight e o brilho. O motivo é uma deficiência das telas IPS. Nesses painéis, devido à falta de contraste, as cores são ajustadas para que os tons escuros sejam mostrados muito próximos ao preto, enquanto as mais claras são exibidas normalmente. Assim a imagem não fica russa, mas fica um pouco difícil de distinguir os detalhes das partes escuras. Essa TV tem essa característica um pouco exagerada. Mas nunca vi nada muito diferente disso em outros modelos IPS. Sendo assim, não vejo motivos para achar que alguma TV IPS corrigirá essa deficiência.



Testei o uso da TV aberta, YouTube, Netflix, Switch e PS4. Na TV aberta, a imagem ficou aceitável para uma TV 4K enorme. Não foi preciso fazer grandes ajustes. A imagem já veio boa. As novelas da Globo, que têm um color grading bem feito ficaram ótimas.



No YouTube, eu conseguia ver todas as falhas da compactação dos vídeos, o que não é muito legal, mas mostra que a TV é bem competente na exibição da imagem como ela é. Só que notei uma coisa ruim. Durante um vídeo 4K com muitos detalhes (filmagem de drone) houve algumas falhas na fluidez da imagem. Mas não consegui tirar conclusões.



Com a Netflix eu obtive o melhor resultado. Imagem maravilhosa, mesmo em FullHD, com cores na medida certa, e o nível de preto não foi problema em momento nenhum.



Com jogos a minha opinião ainda está dividida. A imagem no Switch ficou ótima, mas no PS4 talvez seja preciso fazer algum ajuste fino do HDR para que as imagens não fiquem com tanto contraste forçado. Vou deixar esse ajuste e avaliação para outro momento, quando voltar a ver a TV.



Quanto ao input lag, que tanto comentei por aqui nos últimos dias, essa TV faz um bom trabalho no game mode, mas, fora dele, é possível jogar apenas jogos mais lentos, como RPGs. Uma pena, mas normal. Hoje em dia, apenas os modelos QLED da Samsung permitem usar o game mode com interpolação de quadros, que é o que tanto procuro.



As funções smart são um tanto simples, mas atendem a 99% das pessoas. Os menus são quase sempre rápidos, e os aplicativos do YouTube e da Netflix, os únicos que testei, são bem mais rápidos do que na minha TV Samsung 40MU6100 e na 40NU7100. Os menus têm uma aparência um pouco antiga, muito parecidos com os da TV Panasonic de 2011 que estava lá antes dela, mas nada que atrapalhe.



O som é bom, normal entre TVs.



Minha conclusão? Por cerca de 2 mil reais, e para esse tamanho e tipo de uso, essa é talvez a melhor TV do mundo. Não se engane pelos pontos fracos, pois só tentei destacar o que me saltou aos olhos. Imagem excelente, e com a esperança de ser muito durável. Talvez a melhor IPS do mercado. Só queria poder comparar com as LGs Nanocell, mas não tenho nenhuma à vista. Com as LGs de entrada, não tem nem comparação. Vale lembrar que essas TVs são o limite da qualidade do IPS. Se quiser algo melhor que elas, terá que comprometer o ângulo de visão.



Também gostei muito do tamanho e devo ceder a ele. Mas para mim, na minha sala, que tem uma disposição de sofás e cadeiras mais frontal, a minha escolha hoje seria uma Samsung QLED, e não outra VA, por causa de um único motivo: a função Game Motion Plus, que é o que tanto busquei nas pesquisas recentes, inclusive aqui no Promobit.



Espero ter ajudado. Até mais!

Compartilhe: