Take a fresh look at your lifestyle.

Review do jogo NieR: Automata

Exclusivo do PS4, NieR: Automata marca o retorno de uma franquia com o status de hit cult em meio aos fãs.

A Platinum Games é conhecida por ser uma empresa cheia de hits cult, ou seja, jogos muito bons, mas que não chegam a ser um grande sucesso de vendas, e NieR foi um jogo exatamente dessa forma. Será que a união da companhia com essa franquia foi uma boa combinação por parte da Square Enix para fazer o jogo ser um sucesso comercial?

NieR: Automata é um jogo que se passa centenas de anos após a Terra ser conquistada por alienígenas e estar dominada por máquinas. Os humanos foram expulsos para a Lua e desde então tentam retomar seu planeta natal. Para isso, você controla 2B, uma andróide que, juntamente com 9S, uma unidade de reconhecimento, devem cumprir uma série de missões no planeta e ajudar os humanos a retomá-lo — seja da própria natureza, seja de máquinas que variam de tamanho entre pequenas e gigantescas.

É difícil de classificar este jogo em apenas um gênero. NieR: Automata tem um dos seus principais pontos fortes na mudança constante do que você está fazendo. O jogo começa como um daqueles jogos “de navinha”, onde você tem que meter bala em tudo o que aparece na tela e evitar que o que aparece na tela meta bala em você. Logo depois, você se vê num combate em terceira pessoa. Não demora muito, o estilo de jogo muda para um de plataforma 2D. Essa alternância de estilos é constante e feita de maneira magistral.

Apesar de fazer isso muito bem, dos três estilos de gameplay o de RPG de ação é o menos legal deles. Nele, os controles são um pouco difíceis de se acostumar por causa do layout estranho definido pela Platinum Games. Volta e meia você vai apertar os botões errados e pagar o preço por isso, e ele costuma ser bem alto, já que 9S costuma perder bastante vida a cada ataque conectado pelo inimigo.

Outro ponto interessante do gameplay de NieR: Automata que merece ser citado é o de recuperação de cadáveres, algo inspirado diretamente de Dark Souls, mas com uma pequena inovação: caso você chegue ao seu cadáver, ou ao de algum jogador que foi recuperado pelo modo online do jogo, você ou pode ficar com os itens desse cadáver, ou recrutá-lo para lutar ao seu lado por algum tempo, ajudando assim na hora do combate.

Nier Automata B2

Além de uma boa campanha principal, que dura entre 15 e 20 horas para ser concluída, NieR: Automata conta com uma série de quests opcionais bem interessantes e que fogem daqueles extras sem a mínima contribuição para a história do jogo, como colecionáveis vazios. Dá gosto de fazer as quests do game. Outro ponto que merece ser enaltecido é a quantidade de finais que o jogo tem a oferecer. Não são nem um, nem dois, mas vários, e conforme as escolhas feitas no jogo, novos finais são desbloqueados.

Graficamente, NieR: Automata é extremamente bonito e fluído nos dois PlayStation 4, o tradicional e o Pro. A trilha sonora do game também merece destaque: muito bem feita e com uma dublagem caprichada.

Mas o jogo vale a pena? Sim! NieR: Automata é um belo jogo, com uma ótima história e cheio de variações no gameplay, para evitar que você acabe entediado com apenas uma delas. O combate poderia ser um pouco melhor, é verdade, mas você vai acabar se acostumando com ele com o tempo.

9
Excelente!
  • Nota 9/10
Veja também
Comentários

Novo comentário
cancelar
Responder comentário:
Alertas Webpush

Quer receber alertas de novas postagens?

Receba notificações em seu navegador!